Texto
Lembrará de mim pelo eterno!
Alguns são capazes se perguntar por vezes o quão será sua longevidade. A vida ─ uma dádiva divina ─ concedida aos homens em busca da continuidade, ao meu ver. De acordo com alguns pensadores, baseados em suas mentes evoluídas, este presente não passa de uma propriedade que caracteriza os organismos cuja existência evolui do nascimento até a morte. Somos então uma demonstração de que nada eterno? Nossa existência tem fim. A carne é consumida, o carbono é degradado e ao fim da noite, não há mais seu ser. É atormentador imaginar o quão insignificante parece ser. A história irá te esquecer. Nós perdemos entes amados a cada segundo que se passa. E não importa o quanto os amamos, ao longo daquilo que define como "vida", os esquecerá. "A história irá te esquecer", ouso repetir em alto e bom som.

[EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por The Voodoo Doll em Ter Mar 15, 2016 5:42 pm






we're cool for the summer!

Nova Orleans agora mudava. Desde a Fête de Cadeau, o clima nas ruas da cidade tinha um clima tenso, olhares ameaçadores. Todos os sobrenaturais se olhavam com estranheza. Todos naquela bela cidade, viviam normalmente e seguiam suas vidas, enquanto os dois supremos das Academias, estavam reunidos, pensando no que fariam para animar seus alunos. As ideias iam e vinham, algumas bem ridículas, como jantares, bailes. No final da noite, a ideia tinha sido dada por uma das conselheiras, Gwendolyn. ― Olha só, amores, por que não uma festa à fantasia? Mas uma rave, e open bar, porque não estou afim de aguentar aqueles pirralhos, bom pelo ou menos não sóbria. ― Assim que Gwen saiu do ambiente, os supremos se entre olharam, até o maior dar o veredicto. ― Parece que teremos uma rave, Chanel. ― A morena apenas o olhou antes de sair da Academia de St. Harris. ― Arrume as bebidas, o resto é por minha conta. E não me chame de Chanel. Use uma fantasia bonita, Prada. ― Ela apenas devolveu antes de sair.

Após aquela reunião, passou-se apenas uma semana, e tudo para a festa estava arranjado. O ambiente estava bem decorado, o local escolhido tinha sido a Mansão de Delphine LaLaurie em Nova Orleans. Além da excelente localização da casa, os supremos com a ajuda do Conselho, tinha protegido a casa contra os vários tipos de ameaça. Todos seriam permitidos naquela festa, mas ninguém morreria, qualquer um que levasse um armamento, não importando o local que estivesse, seria barrado, passaria por uma revista e assim que a arma fosse achada, seria liberado.

Aquele dia, era para todos aproveitarem.

Avisos!



― Nenhum tipo de arma ou luta é permitido e os envolvidos serão expulsos da festa.

― Nenhum ato + 18 é permitido.,

― Evitem usar fantasias iguais, especifique no post a fantasia usada, para evitar conflitos.

― Se não estiver fantasiado não poderá entrar.

all rights reserved to
illy
@ HTML developed to Coven use

_________________




She's Just Your Little Puppet


 
The Voodoo Doll
avatar
Mensagens :
74

Data de inscrição :
05/03/2013

Idade :
24

Localização :
Pegue um GPS e me procure

The Voodoo Doll

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Liam Price Hughes em Ter Mar 15, 2016 11:10 pm


Costume Party
Keep Fucking


Me senti quase ruim por ter chegado a pouco tempo na academia e já estar em meio a um clima ruim, era estranho por não ser minha culpa. Era estranho porque depois desses últimos anos causando problemas e fugindo, era um alivio e certa calmaria não ser culpado que a culpa era por me sentir bem com isso. Não conhecia o exilado e muito menos sentia pena dele, mas sentia aquela aura pesada na casa, mesmo as conversas eram com cuidado, quase como um assunto proibido. Como iria opinar sobre algo que provavelmente os próprios Supremos não entenderam? Talvez essas dúvidas e desânimos fossem a razão da festa, não importava porque a movimentação das ruas mesmo menos agitadas, ainda tinha fregueses ativos.

Não sabia que fantasia vestir, procurei algo legal, mas não haviam ruivos que me agradassem e optei por um cosplay mais adaptado. Abri mão dos heróis e filmes animados para os animes, havia um que via quando menor. Ou pelo menos, que eu via antes do meu mundo virar de cabeça pra baixo. Depois de praticamente assistir novamente Fullmetal Alchemist, optei pelo Edward Elric por ser o com roupas melhores e particularmente o mais popular caso me perguntassem sobre a roupa.

Procurei em sites sobre as roupas e arrumei uma lista do que iria precisar que era: peruca loira, botas maiores e a capa vermelha com o símbolo. Não iria usar aquele mini jaqueta preta porque se ficasse quente na festa seria um forno naquela roupa. Parti para a primeira parada da fantasia, para a loja de aluguel de roupas, consegui a capa que me servisse bem e segui para a loja de roupas.

Fodendo meu estilo de roupas comum, comprei uma calça de couro preta, os coturnos com a sola vermelha, uma camisa preta mais curta que tinha costume e não tanto como aquelas de academia. O principal das compras foi o cinto marrom e pessoalmente quase nunca usava para segurar as calças. Com a roupa pronta parti para as últimas paradas, uma loja de “quase tudo” e comprei a peruca num estado bacana, seguindo as dicas do site de cosplay pela qualidade pra fazer o penteado e tal.

Por fim aluguei um braço de armadura justa que fazia um pouco de incomodo por não ter onde prender no peito. A vendedora me ajudou trocando o braço de armadura para um braço de metal com alça e tiras de couro. Não ficou realista como queria no braço e peito, mas não iria andar na festa com ele aberto no final das contas e optei por aquele mesmo. Retornei para casa pronto para a festa e já cheguei indo me arrumar para a mesma.

Talvez fosse muito encima ir comprar as coisas no último dia, talvez tenha me distraído revendo o anime ao invés de procurar realmente as roupas com antecedência. Após o banho me arrumei como de costume só que com a fantasia, a calça com cinto marrom, os coturnos de sola vermelha, o braço de metal sintético com as alças todas. E por fim a camiseta era a parte básica da roupa, coloquei a touca da peruca meio que só por via das dúvidas e em seguida coloquei a peruca loira na cabeça.

Cogitei usar a transformação pra isso, mas seria um risco se por alguma razão meu cabelo ficasse castanho ou mais curto, não iria querer isso. Vesti a capa vermelha, arrumando o capuz e a trança do cabelo para trás. Só pelo espelho já estava rindo com aquela estranha visão de mim loiro e como cosplay mesmo. Arrumei a peruca com aquelas franjas laterais e sem fios pra cima, ou pelo menos no máximo que consegui arrumar não sendo expert nisso.

Taquei o foda-se depois de cinco minutos arrumando os fios de cabelo fora do lugar e segui para a festa esperando algo bem foda e tranquilo já que não trabalharia no bar essa noite. A ocasião dessa noite ficava na Mansão da Delphine LaLarie, só pelo local a festa já prometia fortes emoções mesmo que não permitissem armas na mesma. Nem precisei de muito tempo para chegar lá e após a entrada fiz o caminho mais óbvio possível para o bar e pedindo um blue laggon. Virei de leve a visão esperando ver quem sabe algum conhecido só pra não ficar no bar até quando não trabalhava nele.

Fantasia: Edward Elric - Fullmetal Alchemist



Template produzido por Flawless ©

_________________



— I'm the boss
Bitch Better Have My Money!
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
44

Data de inscrição :
29/02/2016

Idade :
22

Localização :
New Orleans

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Edgar Vaughan Howard em Qua Mar 16, 2016 9:11 am



I've had a drink or two and I don't care. There's no fun in what I do if she's not there. I wonder what went wrong; I've waited far too long. I think I'll take a walk and look for her.
here, there and everywhere

Um riso incontido, beirando a histeria, inundou o quarto subitamente. Enquanto terminava de ajustar o chapéu de abas arqueadas na cabeça — esta forrada por uma cômica bandana vermelha de aspecto desgastado —, os olhos de Edgar, austeros e avaliativos, passeavam continuamente, de cima a baixo, pela figura refletida no amplo espelho à sua frente. E era-lhe risível admirar a si mesmo portando uma fantasia extravagante do próprio Jack Sparrow — o protagonista icônico de apreço do rapaz.

Todas aquelas vestes exuberantes, somadas aos aparatos esdrúxulos ao longo do corpo — um par de armas, colares abundantes, anéis idem, entre outros itens dos quais ele sequer saberia nominar — conferiam-lhe o ar de um típico pirata mirabolante. A extensa cabeleireira, em consonância com a barba, estava propositalmente desgrenhada, trançada em alguns pontos das laterais para reproduzir fielmente as particularidades do personagem. Sob as pálpebras, passara um único risco de delineador — arranjara-o com a namorada, que, tomada de curiosidade, perguntara-lhe incontáveis vezes a razão para um homem como Edgar solicitar um produto incontestavelmente feminino.

Depois de conter a risada exaltada, mantendo apenas o sorriso enviesado estampado, o moreno respirou lenta e profundamente, a fim de resgatar o autocontrole. Lançou uma última olhadela no resultado de horas de trabalho e paciência para trajar aquele conjunto de peças excessivas. Antes de retirar-se dali, estufou o peito, assumindo uma postura fingida de insolência. — Hora de ir, pirata. A Mansão de Delphine LaLaurie lhe aguarda. — Por fim, Edgar pôs-se a seguir até a saída. As botas seriam um incômodo, ele conseguia prever durante as primeiras passadas, mas precisaria suportá-las durante o decorrer da noite. Logo buscou o carro na garagem e, consequentemente, dirigiu-se ao local da festa. Uma rave, lembrou a si mesmo. Bastou alguns poucos minutos para a paródia de um pirata da Disney assomar ao ambiente festivo.

Estacionou o veículo em uma área próxima e realizou o restante do percurso a pé. O pulsar constante da música chegava-lhe aos ouvidos a metros de distância. Em seu redor, constatou também uma multidão envergando um vestuário igualmente chamativo — fantasias dos mais diversos personagens, de incontáveis universos. Então alcançou a entrada do evento, onde o segurança, após inspecioná-lo — encarou com ceticismo a inofensiva espada adulterada e as duas pistolas de mesma particularidade — finalmente deixo-o adentrar. No ambiente interno, forçou-se a examinar as peculiaridades da atmosfera frenética: um mar de convidados fantasiados, aparentemente eufóricos pela ocasião vigente. De repente Edgar sentiu-se inquieto por não ter a companhia da namorada, Charlotte, cuja presença se atrasaria por questões anteriormente ditas ao moreno. — Bem, enquanto ela não comparecer, vou me valer de algumas bebidas para passar o tempo... Sou um pirata, afinal! — bradou alegremente. Um dar de ombros desleixado reforçou o desmazelo dele ao encaminhar-se à zona onde encontraria um de seus passatempos favoritos.

FANTASIA: JACK SPARROW (PIRATAS DO CARIBE)



_________________



Edgar Vaughan Howard
SAINT AND SINNER
Caçadores
avatar
Mensagens :
135

Data de inscrição :
15/02/2016

Idade :
24

Localização :
Hotel Overlook (Room 217).

Caçadores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Behati Chamberlain McCain em Qua Mar 16, 2016 5:14 pm


YOU COULD BE ALICE I'LL BE  THE MAD HATTER

Desde a Fête de Cadeau, a mente de Elle estava instável. Ela soltou um suspiro, e um grito no seu quarto, no dia da festa. Ela se remoía, com cada lembrança daquele dia. Tudo para ela, via em flashes. Todas as palavras que tinha dito, todas as suas atitudes. Naquele momento, entrou em seu quarto, Marie Ann embolada com a maquiagem, e uma expressão de tédio. ― Eu preciso mesmo ir? ― A expressão e a voz da loira a fizeram rir. ― Sim, você tem. ― Elle apenas observou a fantasia em cima da cama, afastou-se uns segundos e analisou. Observou atentamente a cada detalhe. Desde a estampa da saia, losangos pretos no fundo azul, ao chapéu. Riu baixo, satisfeita.

Elle tirou suas roupas, depois de fechar a janela do quarto, andando até o banheiro, e lá tomou um banho longo e demorado. Enrolou-se na toalha, depois de passar um creme hidratante, e arrumou o cabelo. Não precisou de muito para ela arrumar seu cabelo. Olhou se no espelho e mordeu de leve, seu lábio inferior sorrindo. Pegou seu nécessaire no quarto, e começou a fazer sua maquiagem. Fez algo simples. Deu pouco destaque aos olhos, apenas pegando um batom vermelho vibrante, e o passou nos lábios, e com a unha do polegar, corrigiu as possíveis falhas. Observou bem no espelho, e arrumou o cabelo, e o ajeitou, para que ficasse de maneira confortável para si. Colocou seu lingerie preto e sorriu para si, vestindo o vestido da fantasia. Ela tivera um pouco de dificuldades com o zíper, mas depois de uns bons puxões, conseguiu fechar a fantasia.

Ela colocou as meias brancas e o salto alto preto, fechando o sapato, e se analisou no espelho, o Chapeleiro Maluco, esta era sua fantasia. Estava ótimo, apenas faltava uma coisa. Pegou o chapéu, e o colocou na cabeça, arrumando os cabelos novamente. Colocou um par de brincos que eram pequenas argolas nas orelhas e mordeu novamente o lábio inferior sorrindo. Agora... É arrasar, minha querida! Elle então saiu do quarto, o trancando, e colocando a chave em um pingente e saiu da academia, logo em seguida.

Depois de ir para um beco escuro, Elle transmutou para perto da Mansão de Delphine LaLaurie. Ela estava de salto, não andaria toda a distância da casa, até a festa, não aquele dia. Hoje, ela tinha planos em mente. Assim que apareceu próximo o bastante da casa, andava calmamente, em direção a casa, porém não entrou. Ficou ali na porta, esperando. Esperou por algum tempo, aquele que seria seu acompanhante naquela noite, e quando o viu, abriu um sorriso. ― Bambam? Gostei da fantasia. ― O sorriso de Elle era simpático, ela apenas estendeu o braço para o maior, e ambos entraram na festa.

Enquanto entravam, Elle e Luke conversavam sobre alguns assuntos possíveis. Desde filmes, séries, à musica, e vida amorosa. A de Elle, era definida em uma simples palavra: Complicada. Não entendia mais nada. Em um ponto da caminhada, tinha sido perguntado à ela sobre o ‘relacionamento’ com o supremo de Saint Harris, ela apenas revirou os olhos. ― Não importa, aquele filho da mãe já me fez ficar magoada o bastante. Se ele quer guerra, é o que ele vai ter. Ele magoou a bruxa errada. ― Essa, foram as únicas palavras da morena sobre aquele assunto. Assim que já estavam no salão onde ocorria a festa, ela apenas suspirou, e olhou Luke. ― Quer tequila? Quero dar um... Up na minha vida hoje. Já perdi três anos da minha vida, por causa de um... Filho da mãe como ele. Chega. ― Assim que um garçom passou com uma bandeja de tequila, ela pegou um copo, e virou. Ela estava cansada de tudo. Perder tempo por quem não a queria.

Chapeleiro Maluco, a fantasia:
Costas + Frente só ignore da frente, o relógio horroroso.


_________________




And Everybody Knows, I'm A Queen And I Rule.
A Supremacia
avatar
Mensagens :
72

Data de inscrição :
05/03/2013

Idade :
22

Localização :
New Orleans

A Supremacia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Gwendolyn H. Wittelsbach em Qua Mar 16, 2016 9:33 pm



 
grease
***you're too shy to convey, meditate in my direction.



Olhei para os dois supremos incrédula, revirando meus olhos a cada uma das ideias ridículas que eram dadas para o evento promovido pelas Academias de bruxos. Jantares formais, bailes? Em que século eles pensavam que nós estávamos?

― Olha só, porque não uma grande festa a fantasia, como uma rave open-bar. Não me façam suportar todos aqueles pirralhos, ao menos não sóbria. ― Levantei-me, ajeitando a saia curta e sorri para todos que se encontravam na sala. ― Aprendam a se divertir como pessoas normais, pelo amor de Papa Legba.

Saí da local antes que recebesse uma resposta, mas sabia que havia os convencido. Assim que saí de vista dos líderes, puxei meu celular da pequena bolsa de mão e comecei a digitar freneticamente, divulgando a festa para todos os amigos próximos, também postando a notícia em algumas redes sociais. Não eram muitas as oportunidades que eu tinha de festejar sem responsabilidade, como qualquer outra garota de minha idade, então não a desperdiçaria. Transformaria o evento em uma das melhores noites de minha vida.

. . .

Quando o dia da festa finalmente chegara, tudo estava ocorrendo como planejado. As roupas que havia comprado para caracterizar Sandra Dee, estavam esticadas perfeitamente sobre minha cama e o parceiro que iria me acompanhar naquela noite provavelmente já havia recebido a fantasia que eu encomendara para ele. Seriamos um dos casais mais famosos do cinema, os protagonistas do grande musical Grease. Já havia enrolado parte de meu cabelo e feito a pesada maquiagem, mas não deixara que as características da antiga época tirassem toda a sensualidade e beleza que pretendia passar naquela noite.

Depois de um longo banho e alguns goles de cerveja, vesti a roupa justa sem dificuldade, adicionando os grandes brincos dourados enquanto calçava as sandálias vermelhas. Peguei o maço de cigarro e meu celular, os colocando no bolso de trás da calça, e saí pelos corredores da Academia Miss Rochibaux, a qual se encontrava completamente vazia. Todas as garotas pareciam ter sido pontuais, como sempre. Não era uma novidade que eu fosse a última a chegar. Assim que comecei a caminhar em direçao a mansão LaLaurie, o celular começara a vibrar.



Onde voce está, Sandy? Estou te esperando na porta.

-C.
;


Estou indo, idiota. Espero que esteja bonito, ou vou te castrar.
;

Não demorou para que encontrasse Christopher em sua simples fantasia. A jaqueta de couro dos T-Birds e o cabelo penteado com uma quantidade enorme de gel eram as únicas características que o diferenciavam de um adolescente qualquer. Beijei seu rosto, o cumprimentando. O supremo era meu melhor amigo desde que o mesmo chegara em New Orleans, e aquela era uma das noites onde iriamos nos divertir sem pensar nas consequências.

― Você está aceitável, que surpreendente. ― Comentei rindo enquanto era puxada para dentro da festa, onde todos pareciam estar tendo ótimos momentos. ― E já aviso que terá que dançar comigo, docinho, sao as regras ao aceitar meu convite.

Assim que entramos avistei Elle e seu acompanhante, forçando Christopher a ficar de costas para eles. Não deixaria ele não se divertir por causa de ciúmes. Comecei a dançar de forma animada, segurando suas duas mãos enquanto me movimentava. Não perdi tempo em observar quem eram os convidados da grande festa, pensava apenas em mim mesma naquela noite.


Spoiler:
Fantasia - Sandra Dee, em Grease. Veja: http://i.imgur.com/cT7yY6j.jpg

_________________




O Conselho
avatar
Mensagens :
14

Data de inscrição :
12/02/2016

O Conselho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Qua Mar 16, 2016 10:34 pm

I'm gonna make you bend and break...

O som se iniciou em um abrupto vácuo de segundo, ao fundo da mesma – da voz melódica – vem, inicialmente, clássicos instrumentos como acompanhante, assim, o ritmo é delineado aos poucos. A música acelerou gradativamente, os violinos e violoncelos perderam espaço para os mais comuns equipamos musicais do rock: guitarra, baixo e bateria; e o gênero verdadeiro foi revelado. Enfim, o sonido da música Thnks Fr Th Mmrs da banda Fall Out Boy deu início em momento meio inconveniente, contudo, a mesma não poderia ser escutada por mais ninguém, exceto Allen, esse que localiza sob o chuveiro.

A água caia lentamente sobre o corpo do loiro em cascata, percorrendo as mechas, rosto, pescoço, ombros, tronco e etc. Com o físico todo molhado depois do banho, secou-se com uma toalha qualquer e a enrolou na cintura, indo em direção à “área central” de seu quarto. Peça por peça, aos poucos, o bruxo pegou e trajou a sua vestimenta, a qual trata-se de um conjunto de peças comuns e casuais – camiseta, bermudas jeans, tênis, casaco -.

[...]

Não muito tempo depois, o alemão saiu do local onde residente – Saint Harris Academy -, onde se pode dizer que é uma escola preparatória, mas para jovens bruxos. Andando pelas as ruas de Nova Orleans com o celular em mãos, não tem nenhum medo ou receio de ser roubado, porque sabe que consegue se defender tanto com os seus punhos – aprendeu isso na época em que ainda vivia sob o mesmo tempo que Crayd, seu pai – quanto seus dons mágicos, mas usar seus poderes seria completamente errado, pois é uma regra que impôs a si mesmo é só usá-lo quando for necessário.

Angel
Já está pronta?
Te vejo na festa. xoxo

Não deixou de notar os estranhos olhares das pessoas que jaziam na rua, olhares direcionados a Allen que não se importava, na verdade, gosta muito do jeito que está vestido. Sua expressão facial se tornou fria, tão gélida quanto à de um assassino psicopata e psicótico. “Assassino psicopata e psicótico... Essa é a minha fantasia. Não, que loucura, eu sou um guerreiro”, comentou mentalmente enquanto tentava intimidar os outros somente com o olhar, além de mover a espada dourada no a como se fosse atacar alguém. Riu baixo, muito baixo que nenhum som saiu dentre seus lábios, os quais estão cerrados e provavelmente o riso sairia abafado.

[...]

Após um longo caminhar, o homem de mechas loiras chegou a frente à mansão de Madame LaLaurie, uma das mais famosas figuras excêntricas que aquela sobrenatural e sombria cidade americana abriga. Passou pelo o segurança e adentrou o local. Seus olhos escuros perpassaram pelo o interior da gigantesca casa, visualizando os detalhes da mesma, vislumbrando a belíssima decoração da festa.

O garoto parecia estar em estado de transe enquanto observava a beleza que o lugar tem, contudo, logo veio a despertar com uma frase, um grito que ressonou por todos os cômodos. Sua visão dirigiu-se para donde havia surgido tal grito, seu cenho franziu simultaneamente com o que viu. Andou em direção do que observou, parando a fronte da mesa. — Vai cair aí de cima, loira! – Comentou, meneando o crânio para cima para olhar diretamente na face de Abigail. Deu de ombros, mordeu o ínfero beiço, segurando a vontade de rir que surgiu repentinamente. — Se cair, não diga que eu não avisei.  


"See, he tastes like you only sweeter" (fantasia)
plut. with Abigail D. Bét. Hesdigneu a.k.a Angel.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Illy Sch. Châtellereaut em Qua Mar 16, 2016 10:37 pm












something is wrong

Desde o Fête de Cadeau as coisas andavam estranhas pelas ruas de New Orleans. As pessoas caminhavam quietas pelas ruas, as cabeças baixas. A primavera se aproximava, mas o inverno parecia estar a todo vapor. Illyria saia cada vez menos de casa. Desde que encontrara Samwell, e após o Fête de Cadeau, só saíra de casa duas ou três vezes para comprar um bom estoque de cigarros.

Os dias se arrastaram de fevereiro a março, e tudo que Illyria fizera fora ler e assistir desenho enrolada em seu coberto com uma garrafa de vodca barata comprada no mercadinho da esquina. Também havia conversado pouco com a irmã, mas tivera notícias da relação da mais velha com Christopher e sabia a que pé andavam as coisas entres os Supremos.

Também sabia da festa que se aproximava, e muito embora não estivesse no clima de festas desde o incidente no Fête, ela nunca perderia a oportunidade de ver a irmã e falar com ela pessoalmente. Moravam na mesma cidade, mas às vezes parecia que seus mundos eram completamente diferentes desde que deixara o clã. Ou então era tudo coisa da cabeça de Illyria, que andava preocupada desde o Fête e afogando-se cada vez mais em álcool e cigarro. Podia ter sido eu, pensava ela, eu poderia estar morta agora. E o pensamento a deixava triste e sem energia.

A garota tinha os olhos fundos e seu cabelo já não tinha tanta vida, sua pele estava pálida e as unhas descascavam. Olhando-se no espelho ela se achava um trapo.

-

No dia da festa, acordou cedo e tomou um banho quente e demorado. Esfregou todo o corpo com paciência, como se aquele banho fosse salvar sua vida e melhorar sua aparência de 0 a 1000000, mas não ia. Illyria se entregara a algo que não acontecera, se deixara afetar pelo acontecimento como se fosse culpa sua.

Saindo do banho, secou os cabelos e olhou para o guarda-roupa, imaginando o que vestiria e pareceria uma fantasia, já que não fora capaz de sair para comprar uma. Pensava nos personagens dos desenhos que assistia, e sua mente vagueou até Hora de Aventura. Marceline era um máximo e sua roupa era simples. Era impossível que ela não tivesse ao menos uma regata cinza guardada ali.

Vasculhou todo seu armário até que encontrou a regata no fundo de uma gaveta, meio amarrotada e com aparência surrada, mas era aquilo ou nada. A calça jeans e a bota vermelha ela sabia exatamente onde encontrar, e já vestida, olhou-se no espelho. Elleanorah vai me matar, pensou enquanto observava o inchaço sob seus olhos. Foda-se, já aparento estar morta mesmo.

Pegando uma camisa xadrez vermelha e seu maço de cigarros, a garota trancou a porta do apartamento e saiu.

Foi caminhando até a Mansão LaLaurie, avistou alguns conhecidos e de longe viu a irmã em sua fantasia e com seu acompanhante.

– Está linda – sussurrou obsevando-a, mas passando por longe dela.

Não enfrentaria Elle sem um alto teor de álcool no sangue. Não tinha nervos para aquilo. No bar, sentou o mais distante possível de onde a mais velha estava com o bruxo que Illyria conhecia apenas de vista.

– Olha, me vê quatro shots de Tequila e uma dose da vodca mais forte que tiver – pediu, observando a variedade de bebidas na estante de trás. – Pensando melhor, quero os quatro shots e quatro doses de vodca no lugar de uma só.

O rapaz então, serviu-lhe quatro pequenos copos da primeira destilada que pedira. E um a um, Illyria virou na boca, rezando para que a irmã não a visse tão cedo.

Fantasia: Illy tá vestida assim

i can't explain



_________________



stupidity is a talent for misconception †
Bruxos Andarilhos
avatar
Mensagens :
100

Data de inscrição :
10/03/2013

Idade :
20

Bruxos Andarilhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Aiden Khüll Wimbledeaux em Qui Mar 17, 2016 8:14 pm


Oh that boy's a slag
❝ The best you ever had Is just a memory and those dreams ❞

As pontas de seus quirodáctilos escorreram por sobre a superfície lisa das pálpebras do peregrino, as quais estavam completamente descidas, assim, o rapaz foi privado de seu sentido da visão. Imagens então surgiram em sua mente, elas pareciam serem reproduzidas como por algo semelhante a um projetor, ou simplesmente pode-se referir a sua imaginação e/ou suas lembranças. Contudo, não era um simples ‘filmes’ que estava a assistir em seus pensamentos, era um documentário sobre a sua vida, sobre o que passou, o que viveu, sobre em si basicamente.

A pele que recobria suas vistas, bruscamente, ergueu. Tinha adormecido com a testa encostada na parede do box do banheiro, molhando seu corpo com um líquido frio, talvez foi a água quem o despertou de seus próprios pesadelos. Levou as mãos até o cabelo castanho, os puxando para trás enquanto dava o primeiro pé para fora donde. ― Que loucura. ― Suas palavras saíram quase tão baixo quanto um murmúrio de desdém, revirando os orbes oculares até que fez o trajeto de seu olhar até a sua fantasia pré-histórica dependurada sobre as portas de seu guarda-roupa. ― Onde você está? ― Andou completamente nu até a janela de seu apartamento, onde fitou o céu sobre o seu corpo. ― Onde? – Indagou baixíssimo, deslizando os pés sobre a superfície plana do solo, movendo-se para em direção ao seu quarto.

As palmas de suas mãos tatearam o tecido liso e suave da vestimenta, da fantasia mais especificamente, escorrendo tais membros como se alisasse a maciez da textura da mesma; com isso, o canto destro de sua boca fez uma pequena curvatura, desenhando um fraco sorriso de canto em seus lábios. ― Espero que seja uma festividade interessante, assim como a minha companhia é. ― Coçou o queixo por breves momentos, coçou a barba ralíssima que o lugar tem, a qual Luke se esqueceu de fazer e retirar. Pegou a barra de sua peça íntima, essa que já está trajada, e a puxou pouco, assim, um sonido de estalo criou-se no momento em que a barra tocou a pálida pele do bruxo; pouco a pouco, peça por peça, vestiu a fantasia de Bambam de The Flinstones, tal fantasia é somente uma bermuda de onça com um suspensório e um tacape de brinquedo, ou não.

Saiu de seu de apartamento, trancando-o após executar a sua retirada. Lentamente andou pela as ruas de Nova Orleans com passos rápidos, porque seus pés estão descalços. Com certo tempo de ‘veloz’ caminhada, apreciando a vista do que a cidade disponibilizada, logo chegou a frente da mansão da Madame LaLaurie, notando que Elle – a suprema da Miss Robichaux’s – já estava ali, à espera do andarilho. ― Desculpe a demora. – Foi a primeira coisa a dizer quando se pôs com certa proximidade da mesma, frente a frente. Os olhos claros de Luke perpassaram pela a fantasia da jovem, notando os detalhes, os ornamentos, vislumbrando tudo.  ― Obrigado. Você está linda nessa fantasia de Chapeleiro Maluco, linda como sempre na verdade. – Traçou um sorriso sincero e simpático em seus lábios ao mesmo tempo em que estendia o braço para a morena com a intenção que ela entrelaçasse seu membro superior ao dele, e assim fez. Logo adentraram a festa.

Conversa vai, conversa vem. Dialogaram sobre diversos assuntos, assuntos comuns como gêneros musicais, alguns filmes, séries preferidas, basicamente coisas cotidianas. O moreno levou a mão que carrega o equipamento de brinquedo, fazendo com que a ‘arma’ fosse repousada sobre o seu ombro. ― E como vai o seu relacionamento com o Christopher, o Supremo da Saint Harris Academy? ― Quando fez tal questionamento, percebeu a reação da morena que pareceu ficar meio ‘abatida’, mas em sua resposta parecia transmitir que quer seguir em frente, ver novos horizontes, viver uma nova vida e deixar o passado para trás, assim como Luke. ― Sim, adoraria. ― Pegou um copo com a aguardente dum garçom qualquer, bebericando o líquido. ― Vem, vamos mexer as cadeiras. ― Tateou a mão da suprema, puxando-a para em direção à pista de dança. Largou a palma da mesma, iniciando em seguida uma dança esquisita.



"Pensamentos"
— Fala
Fantasia.

_________________



— R. I. P. to my youth.

And you could call this the funeral. I'm just telling the truth. And you can play this at my funeral.
O Conselho
avatar
Mensagens :
29

Data de inscrição :
12/02/2016

Idade :
20

Localização :
Lugar nenhum.

O Conselho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Uriel Dähl Bouwknech em Sex Mar 18, 2016 8:39 pm

Take Me Down Into Your Paradise
Let Me Be Your Prince, Darling
I Wish I Could Freeze This Moment, Right Here, Right Now, And Live In It Forever


Desde a Fête de Cadeau, as coisas estavam muito estranhas em Nova Orleans. Entre os bruxos, um clima de tensão e receio se estendia por toda a cidade, além de um dos conselheiros ter sido deposto de seu cargo e exilado do clã, pois tudo indicava que ele havia assassinado uma das ex-alunas de Elleonorah. Em meio a toda essa confusão, Uriel estava completamente devastado, e mesmo não tendo presenciado os terríveis acontecimentos do evento, não conseguia acreditar que seu irmão faria algo tão cruel. O garoto conhecia Caim, sabia que ele poderia ser um tanto instável as vezes, mas tinha certeza de que não chegaria a esse ponto sem um bom motivo. Havia de ter uma explicação.

Nos dias que sucederem o massacre, o jovem Bouwknech ficou no quarto do namorado, assustado e sem rumo. Durante as noites, pesadelos assolavam-lhe o sono, e se não tivesse Alec ao seu lado, dificilmente conseguiria suportar tudo aquilo sem desabar em lágrimas. Uriel sequer teve a chance de se despedir, e de uma hora para outra o nome do irmão simplesmente fora proibido de ser pronunciado na academia, como se quisessem fazê-lo cair no esquecimento.

Pouco tempo depois, o Supremo da academia St. Harris anunciou aos seus alunos que, em uma semana, haveria uma festa a fantasia na mansão de Delphine LaLaurie, e que todos estavam convidados. Inicialmente, Uriel não demonstrou tanto interesse ou animação pela festa, até porque aquela seria a última coisa que conseguiria pensar com tudo o que estava acontecendo, mas em um ou dois dias acabou mudando de ideia; pela influência de um certo francês. Bem, talvez se divertir um pouco não fosse uma má ideia, não é?

Com a ideia de irem como os personagens Prince Gumball e Marshall Lee, a semana foi uma grande correria e passou extremamente rápido, o que tratou de ocupar muito bem a mente do menor. No decorrer dos dias, ambos conseguiram as roupas, acessórios e maquiagem para as respectivas fantasias, até enfim chegar a dada na qual a festa estava marcada. Uriel acabara de sair do banho, com a toalha enrolada ao redor da cintura e um alegre sorriso no rosto. — Prontinho, Mozão. Pode ir. — Referia-se a ele poder ir tomar banho, dando-lhe um breve selinho.

Ambas as fantasias já estavam devidamente passadas e estendidas sobre a cama, e assim que ouviu o som do chuveiro, o garoto tratou de começar a se arrumar. Pessoalmente achava sua fantasia bastante chamativa e um pouco exagerada, nunca tendo visto tantas peças de roupa rosa ao mesmo tempo, mas esse pensamento o fez rir. Tinha grandes expectativas para a festa. Enquanto vestia a parte superior do traje real, Uriel teve certa dificuldade em fechar o zíper que havia em suas costas, desistindo alguns minutos depois, esperando que Alec terminasse o banho para ajudá-lo. " É em momentos como esse que eu gostaria de saber usar telecinese... " Comentou ironicamente em pensamento. Terminou de colocar o restante da roupa, passou um perfume doce e suave que havia comprado, e logo se sentou afrente do espelho para começar a parte complicada.

Primeiro de tudo, usou a toalha para secar os cabelos e então tratou de arrumá-los no melhor topete que conseguiu fazer. Logo em seguida, pegou uma lata de tinta spray, a agitou freneticamente e começou a pintá-los, sempre tomado o maior cuidado possível para não acabar se manchando com aquilo. Depois de alguns minutos, o trabalho estava feito e um alegre sorriso iluminou o rosto do garoto. Mal conseguia conter a ansiedade. A porta do banheiro se abriu e o maior enfim retornou ao quarto. — Mozão, Mozão, Mozão! Me ajuda aqui? — Disse Uriel, virando-se de costas para ele, revelando o zíper ainda aberto. — Não consegui fechar. — Completou, falando com uma voz manhosa e levemente infantil. O francês prontamente o ajudou, e uma vez com as vestes completas, o menor piscou um dos olhos para ele e mandou um beijo de longe. — Obrigadinho. — Agradeceu, apontando o dedo indicador para a própria cabeça. — O que achou? — Indagou, todo sorridente. Havia amado os cabelos daquele jeito, mesmo que provavelmente não tivesse coragem de deixá-los assim para sempre.

Novamente de frente para o espelho, Uriel suspirou de maneira pesada e começou a fazer a maquiagem. (É tão estranho narrar isso q) Passou um monte de coisas no rosto, pescoço, mãos e sobrancelhas para deixá-los rosados, assim como viu nos tutoriais do YouTube, já sabendo mais ou menos o que fazer por ter feito um teste no dia anterior. — Se quiser, posso te ajudar com essas coisas, Mozão. — Falou sem sequer tirar os olhos do espelho, já estando quase no fim. Não era como se entendesse muito a respeito, até porque a primeira vez que viu 90% das coisas que passou foi no vídeo que assistiu dois dias atrás, mas ainda assim a primeira tentativa de Alec teve um resultado hilário.

— Voilà! — Exclamou, colocando a coroa para enfim concluir seu trabalho. Olhou para o namorado, também já quase pronto, e seu sorriso se alargou. — Uau, que vampiro mais lindo! — Elogiou, rindo alegremente. — Não é pra menos que deixei beber meu sangue doce. — Brincou, puxando de leve a gola da própria roupa para revelar uma pequena marca que havia pintado em seu pescoço. Eram dois pequenos pontinhos pretos - iguais aos do mais velho - com algumas manchinhas rosadas "escorrendo" a partir dele, como se tivesse sido mordido e o sangue tivesse secado sobre a pele. Uriel ajudou Alec no processo de deixar sua pele acinzentada, e por fim o viu colocando as presas, também concluindo a fantasia.

— Sabia que seus olhos ficaram muito legais dessa cor? — Comentou, pois as lentes vermelhas realmente lhe caíram muito bem. — Mas eu ainda prefiro eles castanhos. — Concluiu, mostrando a língua. Também estava usando lentes, e por não ser acostumado com elas o garoto sentia-se um pouco desconfortável, mas não importava pois estava com os olhos cor-de-rosa, e ficaria assim até o fim. — Vamos? — Indagou, estendendo a mão para o amado.

De mãos dadas, o casal deixou a academia e seguiram andando até a mansão onde a festa aconteceria, recebendo alguns olhares estranhos das pessoas na rua, que provavelmente estranharam as fantasias no mínimo extravagantes que vestiam. Bem, ao menos que o mais novo vestia. Assim que se aproximaram do local, Uriel sentiu-se um pouco tonto, apertando de leve a mão do maior. — Acho que a mansão foi encantada com algum feitiço de proteção, sinto magia emanando de todo lugar, e não é das pessoas lá de dentro. — Murmurou, começando a se preocupar. O garoto não queria estragar a festa e todo o trabalho que tiveram apenas por não ser capaz de controlar um de seus poderes, então respirou fundo e fez certo esforço para se manter firme. — Mas tudo bem, eu aguento. — Sorriu sincero, envolvendo o braço direito do rapaz em um carinhoso abraço. Não iria embora sem ao menos tentar, principalmente por estar super animado para dançar com ele.

Seguiram enfrente até adentrarem o estabelecimento, revelando uma decoração digna de uma festa organizada pelos supremos. Tudo estava simplesmente magnífico, e a música alta preenchia o local. O rosto de Uriel imediatamente foi tomado por um sorriso genuíno, e só não pulou de animação e euforia por não querer passar vergonha. — O que quer fazer agora, Mozão?

Fantasia: Prince Gumball - Adventure Time.


Thanks Tess

_________________




Uriel Dähl Bouwknech

Kind ♦ Peaceful ♦ Innocent
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
20

Data de inscrição :
16/02/2016

Idade :
17

Localização :
New Orleans

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Sex Mar 18, 2016 11:29 pm

Em um abrupto movimento em um vácuo de segundo, o bruxo recuo ao dar dois passos para trás no momento em que a viu posicionando-se para descer de sobre a plana superfície da mesa, a qual estava por dançar freneticamente. Com o espaço que deu, o pouso dos pés em cima do solo da mansão foi mais do que perfeito, logo se firmando ereta; o rapaz, por sua vez, imóvel, somente a observa. — Eu estou um gato, eu sei, não precisa me dizer. — Riu baixíssimo com o seu sarcasmo quando notou que Abigail analisa a fantasia que traja. Deu uma voltinha para ver melhor, de todos os lados e ângulos possíveis.

Então, repentinamente, a espada dourada – de brinquedo – empunhada pelo o cabo por sua destra palma, sumiu de tal súpero membro em um cogitar tão veloz que não notou o desaparecimento da ‘arma’. “Ahn?”, murmurou em seus devaneios enquanto olha para a mão e desviou o olhar até a namorada. Revirou as orbes oculares castanhas enegrecidas ao perceber que a mesma estava por apontar a ponta da lâmina da espada em direção à Suprema da Miss Roubichaux’s. Meneou o crânio horizontalmente, ‘decepcionado’, contudo, tentava segurar o riso na verdade. —Nanana. — Suspirou, curvando o canto direito de sua boca em um fraco sorriso. — Vai acabar por sendo expulsa desse modo, rebelde. — Murmurou numa entonação que somente ela poderia ouvir, um pouco irônico.

Foi conduzido até o local de dança. Roubou o pirulito dentre os lábios da menor o colocou dentre os dele ao mesmo tempo em que aprecia o sabor adocicado que o doce tem; a mesma começou a se ‘despir’ em meio à festa do nada, entretanto, revelou estar com um vestido mais confortável por baixo. — Que sagaz. — Comentou, devolvendo-a o pirulito, além de olhá-la a dançar. Allen, desengonçado, iniciou a sua dança, se é que pode chamar de dança, basicamente movia suavemente as partes do corpo conforme o ritmo da música delineava e conduzia. — Seu sabor ficou no pirulito, e a propósito, é mais do que gostoso. — Falou, soltando uma piscadela com a pálpebra canhota enquanto um sorriso de canto se lapidou nos lábios do homem. E, rapidamente, aproximou-se, juntando seu corpo ao dela e contornando a silhueta da mesma que ainda mexia o quadril.

"See, he tastes like you only sweeter" (fantasia)
plut. with Abigail D. Bét. Hesdigneu a.k.a Angel.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Edgar Vaughan Howard em Sab Mar 19, 2016 11:23 am



I've had a drink or two and I don't care. There's no fun in what I do if she's not there. I wonder what went wrong; I've waited far too long. I think I'll take a walk and look for her.
here, there and everywhere

Tendo feito a travessia de um canto a outro do saguão, Edgar achava-se agora nas proximidades do bar. Após uma turbulenta caminhada em cujo percurso ele viu-se esbarrar na grande parcela de convidados vibrantes espalhados profusamente pelo salão, chegara a seu destino com um semblante francamente contrariado, o irônico sorriso enviesado à mostra, simbolizando, involuntariamente, o próprio Jack Sparrow.

O chapéu, depois de um trajeto tão alvoroçado, estava ligeiramente tombado para um dos lados, e o caminhar do moreno parecia, de alguma forma, afetado, cambaleante, o que lhe conferia um ar ainda mais autêntico do pirata. Ele lançou-se ao balcão como alguém sedento se dedica a deliciar-se com água após um longo dia caloroso. O cheiro concentrado de álcool lhe preencheu as narinas de imediato, atiçando-lhe os sentidos, e toda a expressão insatisfeita do caçador esvaiu subitamente, cedendo espaço a uma fisionomia fascinada. Seduzida.

De repente ele se deu conta de que todas aquelas bebidas disponíveis poderiam ser consumidas sem moderação alguma; o termo “open bar”, afinal, fazia jus à ausência de limites no que se refere à ingestão de drinques em geral. Lembrar-se disso o fez saborear o som da própria risada de satisfação, embora quase inaudível em meio ao rumor constante e arrebatador das músicas. Os olhos estreitos, de aspecto analisador, abarcaram as incontáveis opções acessíveis. Sem mais delongar-se, solicitou primeiro ao barman duas doses simples de Dry Martini; com a mesma presteza à qual a bebida fora servida, Edgar certificou-se de sorvê-la prontamente. Sentiu a ardência do álcool descer-lhe a garganta, e um arfar agraciado fez-se ouvir.

Em seguida, demandou outra rodada: dessa vez uma dose de uísque e, por que não?, de vodka, simultaneamente — porém em taças distintas, vale salientar. Tragou ambas de forma insensata, parecendo estar lidando com um drinque qualquer. Novamente, um riso de contentamento fluiu vorazmente dos lábios do rapaz. — Porra... Isso é realmente bom — reiterou a ninguém em específico; os lábios encontravam-se esticados em um sorriso eufórico. Então veio à mente a namorada, e sua provável reação caso chegasse à rave e o encontrasse entregue daquela maneira aos maus hábitos da bebida. Iria julgá-lo ou provavelmente se juntaria a ele na missão de se alucinar? — Certamente a segunda opção — sussurrou entre uma risadinha entrecortada, prestes a pedir uma nova sequência de drinques.

FANTASIA: JACK SPARROW (PIRATAS DO CARIBE)



_________________



Edgar Vaughan Howard
SAINT AND SINNER
Caçadores
avatar
Mensagens :
135

Data de inscrição :
15/02/2016

Idade :
24

Localização :
Hotel Overlook (Room 217).

Caçadores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Christopher Lan Havenflow em Dom Mar 20, 2016 4:06 pm

TELL ME
MORE



Me encarei no espelho redondo do banheiro, revirando os olhos ao ver-me pronto para a festa. Vestido como John Travolta no filme Grease, me sentia completamente ridículo ― realmente, não havia nada que eu não fizesse para manter uma amizade. Encostei a ponta dos dedos em meus cabelos, sentindo os fios morenos completamente duros por conta da quantidade enorme de gel que tive que passar para que eles ficassem condizentes com a personagem que precisava me caracterizar. Gwendolyn com certeza ficaria me devendo uma. Olhei o horário em meu celular e saí da Academia Saint Harris, observando alguns dos outros garotos se arrumando para a festividade. Coloquei a jaqueta de couro com o símbolo dos "T-Birds" apenas quando passava pelo pequeno portao que limitava a propriedade, entrando no táxi que havia chamado alguns minutos antes. Caminhar até a mansão LaLaurie com aquela roupa seria uma grande vergonha, uma que eu não estava disposto a passar.

Desci do táxi e vi o carro amarelo se afastar sem que nenhum centavo fosse tirado de minha carteira, agradecendo por cada um de meus poderes naquele momento. Encostei-me na porta de entrada da grande mansão, observando o French Quarter enquanto a música que tocava na parte de dentro ecoava em meus ouvidos. Puxei o IPhone do bolso e mandei algumas mensagens para minha acompanhante que, como sempre, estava atrasada. Felizmente, enquanto a esperava, tive tempo para observar os convidados da festa, comentar e rir mentalmente de suas fantasias, além de procurar adivinhar quem ficaria com quem aquela noite ou até mesmo quem iria acabar completamente bêbado. Pelo menos consegui me distrair pelos longos trinta minutos de aguardo.

Fui surpreendido com um beijo no rosto da loira, que encontrava-se animada com sua fantasia. Seu corpo estava bem definido abaixo dos tecidos negros e seus lábios pareciam mais carnudos com o batom de cor chamativa, o que a deixou muito mais atraente.

― Estou sempre bonito, Gwen, não vem com essa. ― Sorri, segurando a mao dela enquanto entrava na festa. ― E não se preocupe, dançar já estava nos meus planos.

Olhei ao redor, procurando por Elle inconscientemente. Sabia que ela estava por ali, provavelmente acompanhada por qualquer bruxo, irritada o suficiente comigo para que causasse uma grande confusão ali mesmo. O ciúme que existia entre nós sempre acabava em uma pequena guerra e, na perspectiva da Suprema, ir com uma de suas conselheiras e não com ela era algo terrivelmente inaceitável. Gwendolyn me virou de costas propositalmente, fazendo com que eu percebesse que a garota da Miss Rochibaux estava logo atrás de mim.

― Eu não quero olhar de imediato. ― Disse baixo, para que apenas minha dançante amiga ouvisse. ― Mas me diga ao menos se ela está acompanhada.

Ao receber a resposta, revirei os olhos e agarrei Gwen pela cintura, grudando seu corpo ao meu enquanto dançavamos. Não queria que meus pensamentos focassem em Elle, pois eu sabia que isso acabaria atrapalhando a noite de festas, podendo ser de uma forma boa ou ruim.

fantasia:

http://i.imgur.com/TmkLsKW.jpg


but uh-oh those summer nights
A Supremacia
avatar
Mensagens :
12

Data de inscrição :
11/02/2016

A Supremacia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Behati Chamberlain McCain em Dom Mar 20, 2016 6:34 pm


YOU COULD BE ALICE I'LL BE  THE MAD HATTER

Aquela festividade, aquela noite, aquela companhia, naquele momento, Elle daria de tudo, para que fosse apenas um sonho. Assim que viu Christopher acompanhado de Gwendolyn, congelou alguns segundos naquele lugar. Caralho, por que quando eu quero que fique doente, até nisso você faz merda? A mente de Elle o matava mentalmente por estar ali. Porém, Elle agradeceu mentalmente, que ele tivesse vindo com uma pessoa de seu Conselho, e não um qualquer. Pendeu a cabeça olhando para Luke, o analisando atentamente, sabendo que se fosse vista pelo o supremo com Luke, o mesmo teria um ataque de ciúme, ao modo dele. E isso, faria que a festa fosse destruída. Riu, quando foi puxada para dançar.

Elle começou a dançar com o bruxo, e riu novamente, apenas negando. ― Não, não. Vamos dançar como um casal normal, obrigada! ― Ela parou, aproximando-se o máximo que conseguiu de Luke, deixando as mãos em seus ombros, e o olhou deixar as mãos dele, em sua cintura. ― Tá sabendo que se descer essas mãos eu quebro as duas, né? ― A bruxa arqueou a sobrancelha. A morena apenas deixou a cabeça sobre o ombro do acompanhante, enquanto tentava distrair a mente.

Enquanto dançavam, Elle se sentia um tanto estranha. Por mais que tentasse esquecer o Supremo de Saint Harris, ela sentia raiva, por saber, que nunca iria conseguir tal feitio. Impediu uma lagrima cair, para que sua frustração não ficasse evidente. Virou a cabeça, para observar os casais que dançavam, e quando viu Christopher e Gwendolyn, não evitou de abrir um sorriso. Voltou ao olhar para Luke, enquanto dançavam, e apurou o ouvido, ouvindo a conversa de ambos, que estavam próximos o bastante, e a bruxa riu ao ver o supremo revirar os olhos. ― Isso é um sinal claro. Querendo ou não, meu amigo bruxo ali, está com ciúmes, que lindo! Mas relaxa, se ele vier dar piti eu te protejo, fofo. ― Apenas piscou, enquanto continuavam a dançar.

Em meio a dança, a bruxa voltou a observar a dança, vendo uma garota loira, que reconheceu ser Abigail, fazendo um gesto de fingir atirar algo em si, e isso a irritou, olhando a garota atentamente, utilizando-se de sua habilidade de Concilium, e sussurrou para a loira. ― Você contará todos, sem exceção, dos seus segredos mais simples, ao mais obscuro para o seu namorado. ― Ela então sorriu falsamente para a loira, voltando para Luke, seu olhar. ― Esses adolescentes... ― Revirou os olhos entediada, ainda dançando.


Chapeleiro Maluco, a fantasia:
Costas + Frente só ignore da frente, o relógio horroroso.


_________________




And Everybody Knows, I'm A Queen And I Rule.
A Supremacia
avatar
Mensagens :
72

Data de inscrição :
05/03/2013

Idade :
22

Localização :
New Orleans

A Supremacia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Zennon Curse em Seg Mar 21, 2016 10:05 pm

Fantasmas vêm a tona.
Foram poucos aqueles que conseguiram contemplar a vida após a morte e devo admitir que não seja algo prazeroso ou recompensador, trata-se de um sentimento revoltante e inquietante, sua alma converge do limbo, da inexistência para um corpo que outrora foi moradia de seu espírito, mas agora é gélido e repugnante.

A luz que outrora habitava em você se extingue, lembranças de felizes, carinho, amor... São sentimentos de um passado remoto que não podem coexistir em um mesmo tempo, você é um milagre, um novo homem e acima de tudo um ser físico com assuntos inacabados. Tenho de admitir que meu âmago esteja repleto de ódio e o que me move é a vingança, o interesse... Renasci da vala dos mortos para sugar até a última gota de sanidade de meu assassino e assim será feito, agradeço aquele que me trouxe, seja quem for o ser de tal poder, serei eternamente grato.

[...]

Liam Price Hughes, meu alvo, meu foco, minha fixação, o segui minunciosamente, cada caminho percorrido, cada erro cometido, agora que ele finalmente havia se ancorado a um lugar estava na hora... Naquele dia em especial tratei de me filiar à academia Saint Harris, preparei minha fantasia para o baile um guerreiro viking, porém a maquiagem seria o destaque, a aparência sangrenta, marcas e arranhões em minha face, queria martelar a memória contida no subconsciente do rapaz.

Logo a noite chegou e talvez eu tenha sido um dos últimos a adentrar na festa, os corpos no ambiente se movimentavam ao ritmo da música, bêbados emaranhavam seus corpos em um ritmo psicodélico enquanto as luzes no lugar piscavam tornando o ambiente cada vez mais conveniente.

Liam não estava com seus trajes de costume, nem mesmo o cabelo do jovem era o mesmo, mas era possível identificar seu olhar frio e um tanto sádico, pelo menos o mesmo olhar que me matara, me apresentei em sua frente por volta de uns sete metros de distancia, as pessoas passavam vez ou outra bloqueando a visão do jovem, um sorriso sarcástico foi estampado em meu rosto e antes que ele pudesse reagir, tomei liberdade de me esgueirar pelo salão de festa me misturando com os demais.

Fantasia:

e eu te escreverei a tragédia.
love, libby
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
4

Data de inscrição :
20/03/2016

Idade :
23

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Liam Price Hughes em Seg Mar 21, 2016 11:01 pm


Costume Party
Keep Fucking


Dividia minha atenção lendo sentimentos dos convidados e a bebida do bar que eu bebia aos poucos apreciando a festa. Logo que acabou, me virei no banco pedindo um Martini e me virei novamente observando as pessoas. Não sei se foi lembrança pela bebida, ou alguém brincando comigo, mas vi meu ex ali perto com o rosto repleto de sangue. Não tive chance de ver mais que um flash, pois o mesmo sumira de vista e me deixava preocupado com a situação caso não tenha sido só impressão.

Mesmo assim eu iria verificar, levantei do banco parando para beber o Martini em um gole e retornei meu foco para a festa. Segui pedindo licença e olhando envolta, procurando nos cantos aquele cabelo loiro sujo que vi rapidamente, ou então alguém com rosto ensanguentado. Mantinha meus sentimentos contidos, minha empatia sob controle e focava em não transmitir sentimentos que sentia para ninguém.

Era difícil não sentir nada, mas minha preocupação era em exagerar na forma de sentir, não era possível pra mim realmente perder essa ligação sentimental, ainda mais que eu poderia sentir as coisas dos outros. Tentei ler os sentimentos alheios, procurei algo errado pelo ambiente da festa, mas apenas percebi o normal pelo ambiente. Estava exagerando com aquela lembrança, sentir estabilidade em um local assim estava mexendo com minha mente.

Parei perto de uma mesa no canto, passei as mãos no rosto onde não tinha como atrapalhar a peruca e respirei fundo. Tentei me acalmar e focar nos fatos: Eu matei Ze e ele não vai voltar. Essa casa é amaldiçoada e vir aqui com meu histórico foi perigoso, eu sabia disso e tinha de relevar os jogos da casa, ou acabaria matando alguém por uma ilusão ridícula. Fechei meus olhos um pouco com as mãos na mesa e repeti mentalmente sobre a casa até me sentir menos paranoico e olhar todos presentes achando que meu ex voltou dos mortos.
Fantasia: Edward Elric - Fullmetal Alchemist



Template produzido por Flawless ©

_________________



— I'm the boss
Bitch Better Have My Money!
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
44

Data de inscrição :
29/02/2016

Idade :
22

Localização :
New Orleans

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Zennon Curse em Seg Mar 21, 2016 11:19 pm

Fantasmas vêm a tona.
Observa ao longe o garoto se desgastar a minha procura, embora tentasse parecer calmo e indiferente, os olhos de Liam transbordavam de desespero, sim eu conseguia os enxergar apesar da distancia, da má iluminação e do movimento... Meu desejo era tão grande que as vezes costumava visualizar, por um momento de lucidez, o possível estado de alguém, embora fosse algo errôneo de minha parte, eu me confortava em saber que o rapaz estava mal.

Percebi que o garoto por fim foi a uma mesa tentar se acalmar, paguei a um garçom para que levasse um drinque até ele e que deixasse bem claro que aquele era um presente de um admirador e seu nome era Zennon. Como programado o garçom levou até Liam uma dose gim e o falou em seu ouvido “Com os cumprimentos do senhor Zennon, um admirador”.

Percebi a inquietação do rapaz, mas uma vez entrei no campo de visão do mesmo acenando e sorrindo, agarrei um guardanapo e escrevi no mesmo “Do túmulo à vida”. Com auxilio da movimentação constante mais uma vez sai de seu campo de visão, como um fantasma.


Fantasia:

e eu te escreverei a tragédia.
love, libby
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
4

Data de inscrição :
20/03/2016

Idade :
23

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Liam Price Hughes em Ter Mar 22, 2016 1:02 am


Costume Party
Keep Fucking


Um garçom passou por mim me chamando e já imaginei que devia estar com uma aparência de doente, mas não foi isso o motivo. Ele me entregou uma dose de gim e um recado: “Com os cumprimentos do senhor Zennon, um admirador.” Quase gritei “VIAADDOOOO”, mas parecia que minha voz sumiu e tentei parecer agradecido ao garçom. Peguei a bebida mais firme pra não deixar cair e ainda de forma leve pra não quebrar o copo.

Fui até um dos sofás ali perto já sussurrando: - Delphine que me desculpe, mas preciso sentar. - Sentei no sofá deixando a perna esquerda sobre a direita e quase cruzando. Bebi o gim enquanto tentava relaxar e não surtar com a brincadeira de algum filho da puta qualquer. Não se brinca com o passado dos outros, muito menos quando tem relação com mortos. Olhei para as pessoas tentando me distrair dos meus pensamentos e enquanto recebia guardanapo do garçom com um recado, eu o vi.

Ele estava lá de novo, com o rosto mestruado, ou com maquiagem, mas o pior era que sorria e acenava pra mim. Se eu tivesse com o copo em mãos teria derrubado ele, mas o garçom já passou na minha frente levando ele e também a imagem do meu ex. Abaixei para ver a mensagem: “Do túmulo à vida”. Amassei aquele guardanapo e procurei os Supremos, mas desisti de alarmar uma preocupação egoísta. Torci a boca e arqueei uma sobrancelha me sentando mais confortavelmente no sofá. “Dois podem jogar esse jogo, bitch.”

Queria me assustar, mas não vai e com certeza te farei o pior que fiz com ele. Cruzei os braços e fechei os olhos enquanto respirava fundo e focava na empatia como leitura. Deveria ler os sentimentos dos outros sem me forçar a sentir e nem forçar nada, apenas perceber o que sentiam. Logo deveria achar a fonte dessa palhaça, ninguém apronta duas vezes e para, ainda mais porque não sai da festa e iria querer que eu me desequilibrasse por completo. Não contive um sorriso enquanto esperava um novo ataque sobre Zennon e um pensamento mórbido veio a calhar: “Venha... Venha para mim. Deixa eu sentir você. Deixe eu matar você, não aqui porque a Elle me furaria com o salto, mas te mataria depois da festa.”

Fantasia: Edward Elric - Fullmetal Alchemist



Template produzido por Flawless ©

_________________



— I'm the boss
Bitch Better Have My Money!
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
44

Data de inscrição :
29/02/2016

Idade :
22

Localização :
New Orleans

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Ter Mar 22, 2016 8:04 am

Por um momento quase tão rápido quanto o próprio tempo, o rapaz desviou o olhar e a atenção para a suprema da Miss Robichaux's a dançar com um homem e, depois, para o supremo da Saint Harris que está acompanhado de uma conselheira. Pegou o gorro da vestimenta superior e o colocou sobre as mechas. Quando retornou a visão para a amada, ela estava com um ar diferenciado, meio submisso.

Uma sequência com pausas de revelações desconhecidas da loira foram ditas pela a própria aos poucos. Ele, por sua vez, não sabia o que fazer; sugou o ínfero lábio dele, pensativo. Logo, mordiscou a parede interna de sua bochecha direita ao mesmo tempo em que pensa uma resposta apropriada.

—Bem... — Sussurrou, virando o rosto da namorada que estava direcionado para a suprema até a face dele. Escorreu os dedos pela a bochecha alheia em um deslize. — Então... Está mesmo sem calcinha? — Indagou rente ao ouvido destro da mesma em um tom tão baixo que talvez ela nem ouvisse. Traçou o contorno da cintura da garota com as palmas, colando seu tronco ao dela. Roçou seu corpo no dela em uma dança.

"See, he tastes like you only sweeter" (fantasia)
plut. with Abigail D. Bét. Hesdigneu a.k.a Angel.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Zennon Curse em Ter Mar 22, 2016 10:34 pm

Fantasmas vêm a tona.
Após todas as pistas e intermédios para que o garoto pirasse por completo, Liam permaneceu-se estável, com um sorriso neutro em seu rosto, uma fúria repentina me consumiu, senti como se algo me atraísse a ela, uma vontade sedenta de acabar com tudo aquilo em meio a festa... – Não! – suspirei, seria fácil de mais, não haveria graça.

Agarrei uma máscara qualquer deixada em uma das mesas e cobri minha face, vaguei ao encontro do rapaz me sentando ao seu lado – Dança por dinheiro, jovem!? Dance para mim... – pus uma nota de cinquenta dólares preso a sua cintura pela calça, fazendo com que ele levantasse de forma involuntária.

Quando ele se pôs de pé em minha frente, agarrei suas mãos levando-as ao meu rosto fazendo com que ele tirasse minha mascara, queria presenciar a sua reação, mesmo que por milésimos de segundo. Novamente antes que ele pudesse reagir, usei meu dom para confundir sua mente, desequilibrasse sua alma, fazendo com que sua visão ficasse turva tempo o bastante para sair dali e por um outro convidado em meu lugar.

Por fim caminhei até uma outra mesa para aproveitar o ambiente, encontrei mais uma mascara convenientemente desposta em uma cadeira e então tratei de amarra-la ao meu rosto, pedi a um garçom um drinque qualquer e relaxei, ver a expressão de confusão no rosto do rapaz já tinha feito a noite valido a pena e agora me restava partir para a segunda parte do plano.



Fantasia:

e eu te escreverei a tragédia.
love, libby

_________________



Ghost Breath

e eu te escreverei a tragédia
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
4

Data de inscrição :
20/03/2016

Idade :
23

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Liam Price Hughes em Qua Mar 23, 2016 2:35 am


Costume Party
Keep Fucking


Lembrei do Olaf tocando o fogo e falando que não podia tocar. Meu plano funcionou, a maravilhosa pessoa viera até a mim, mas eu não podia tocá-la. Logo após a saída dele com um rosto turvo em minha mente, me arrumei no sofá com as pernas mais abertas e as mãos na cabeça tentando focar nas memórias e rever o que havia ocorrido.

Alguém de máscara sentou ao meu lado, aparentemente uma fantasia a base de couro e algum sangue na face. Talvez realmente existisse uma fantasia de alguém ali e a mudança fosse o rosto da pessoa e não uma ilusão do meu passado. Mas porque fugia e me provocava? Ele perguntou sobre dança por dinheiro e eu realmente dançava, mas nem fudendo iria estragar aquele cosplay de um dia.

Com uma nota de algum valor que não vi acabei por me levantar quase automaticamente, era como fazer algo roboticamente e pensava em recusar, ou talvez adiar a dança para outro local se possível. O garoto era mais alto do que eu e usando as minhas próprias mãos foi tirando sua máscara. Era ele de novo, eu senti seus sentimentos rapidamente antes de me sentir fraco com a visão turva e em seguida foi como acordava algumas noites no bar: não conhecia a outra pessoa, estava sujo de alguma coisa da pessoa seja batom ou unhas postiças que saíram, sempre tinha algo estranho.

Molhei meus lábios enquanto fungava o nariz e pensava em algo pra me manter naquela festa. Não havia nada e ainda assim me mantinha ali sofrendo por algo de anos atrás. O professor de empatia me veio à mente falando algo sobre sentimentos alheios, porque eu realmente senti aquela raiva e vingança daquela pessoa. Estava me fazendo mal e mesmo sem os sentimentos alheios ou o remédio, eu já estava ruim e pra variar com lágrimas nos olhos.

Trinquei os dentes de raiva, respirei com calma me forçando a não desistir ali e agora. Não havia fugido de casa por Zen só pra morrer por um truque qualquer. Levantei-me do sofá com um sorriso malicioso: - No today satan, no today satan. - Retirei a capa Elric do copo, a fechei em mãos como um terno e deixei sobre meu ombro direito que no caso era o sem a prótese metálica. Quase que por coincidência tocava Hush Hush das meninas do Pussycat Dolls e justamente nesse momento indo pro bar era a parte que a música agitava com dança com a fala que me servia bem “I don't want to stay another minute” (Eu não quero ficar mais nem um minuto)

Funguei o nariz e limpei os olhos com a capa e usei a nota daquela pessoa para o barman já receber de antemão enquanto pedia alguma comida e água. Não sei se foi trato com os garçons pela festa, mas deixaram uma bandeja de salgadinhos ali do lado, agradeci aos dois e fiquei comendo tentando não surtar com aquele rosto novamente. Ele estava ali, não sabia como e nem porque, mas estava e eu sentia aquela energia de raiva nada discreta.

Eu sabia que haveria outro ataque de quem fosse, mas não iria caçar a pessoa, se fosse ele mesmo de alguma forma real, ele viria até mim alguma hora. Me preparei com a empatia como um alerta para aquela energia de raiva e quando sentisse novamente aquilo iria induzir medo de mim até o âmago de quem quer que fosse. Dois podem jogar esse terrorismo e eu não iria surtar assim, não hoje e não por alguma brincadeira de péssimo gosto.

Fantasia: Edward Elric - Fullmetal Alchemist



Template produzido por Flawless ©

_________________



— I'm the boss
Bitch Better Have My Money!
Academia Saint Harris
avatar
Mensagens :
44

Data de inscrição :
29/02/2016

Idade :
22

Localização :
New Orleans

Academia Saint Harris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Gehard Vin Madekwe em Dom Mar 27, 2016 4:37 pm



‘Sorry’ isn’t nearly enough. I’m broken. I’m in little bits. Would you mind doing something about putting me together again?

“ Fique bem hoje, Gehard. Se arrume, passe um belo perfume e vista-se da melhor forma que achar. Esconda todas as suas feridas azuis e até mesmo as roxas que deixei acidentalmente te marcarem ontem. A costume, quero que vá como um príncipe. Um cargo que você nunca irá ocupar, mas que só fique na fantasia mesmo. Espero muitíssimo que sua mente seja calculista o suficiente, para proporcionar divertimento até mesmo pelo castigo que te apliquei. Estarei de olho assim que possível e antes que me esqueça, garanta que estará acordado até o fim.”

Era de se compreender que mesmo após um certo tempo, Gehard nunca deixou de ser o menino tolo e medroso de antes. Uma criança cujo destino foi se perder dos pais, estaria destinada ao fracasso e a estar sempre - ou maioria das vezes, era assim que se sentia. - sozinho. A gola era levantada enquanto o embaçado do espelho ainda atrapalhava a sua visão. Maldito momento em que não pensou numa maneira mais fácil e que melhor de usar os seus recursos para crescer na vida. 

Observando o reflexo de sua silhueta o irlandês já se via num estado deplorável. Parecia um cadáver ao ver que seus olhos pouco a pouco, tornavam-se pesados de se ver e que ainda, sempre aparentassem cansados. As duas clavículas eram bem visíveis com algumas marcas de coceiras que ele sempre fazia. Murmurante ainda que tentasse ter piedade de si mesmo, Vin designou-se até a porta do prédio abandonado encostando a cabeça bem no mural da porta fechando os olhos. 

Aquele doce som do silêncio o lembrava dos cemitérios. Era bom dormir por lá. Tinha paz, não se ouvia barulho. Os cães que ali pastoravam eram nada mais que amigo dos mortos. Mortos que também conversavam com o na época menino de apenas 10 anos. Seus ombros relaxaram e os sapatos lustrosos de cor negra pareciam o confortar. 

Não levou tanto tempo caminhando despercebido pelas ruas para chegar ao seu destino. ora contemplando a beleza do paisagismo do lugar ora também se preocupando para ficar sozinho. De cabeça baixa, o mesmo aperrou a mão contra o peito entrando no recinto. Quando assim observou bebidas, aproximou vagarosamente pousando o cotovelo próximo ao balcão esperançoso para um copo. 

Os dedos se enriçaram na superfície gélida do copo encarando apenas com um dos olhos onde não tinha um tapa-olho ocultando, elevando até os lábios. Para limpar, passou a mão pela calça olhando tediosamente para o meio do lugar :

— Ok. - Disse como se tivesse recebido alguma ordem direta. —  O que vim fazer aqui mesmo?! - Inquiriu avoado encostando os dois braços pela bancada virando o corpo para os acontecimentos. 
FANTASIA : CIEL PHANTOMHIVE
POSTANDO COM : Ninguém
Bruxos Andarilhos
avatar
Mensagens :
18

Data de inscrição :
19/02/2016

Bruxos Andarilhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Mark O. Trochowski em Dom Mar 27, 2016 10:39 pm

Party
Oh yeah!
Monday, Tuesday, Wednesday and Thursday, Friday, Saturday, Saturday and Sunday...Get get get get get with us...You know what we say...Party every day!


Um sorriso mordaz surgiu no rosto de Mark assim que ele adentrou no salão, fuzilando grande parte dos que ali estavam com seu olhar mais medonho "Bruxos..." pensou irritadiço enquanto forçava o cenho, tentando assumir uma expressão raivosa "Por quê eu não consigo odiá-los?" finalizou o pensamento no mesmo instante em que abria um sorriso, aquilo infelizmente era verdade, Trochowski era o único caçador da família, e provavelmente do mundo inteiro, que simplesmente não conseguia matar um bruxo sem ter um motivo concreto. Mas a pior parte ainda estava por vir, na semana seguinte, o garoto deveria matar seu primeiro bruxo e dar início a sua vida "profissional", por assim dizer.

- Droga... - deixou que a expressão frustrada lhe escapasse, apanhando uma garrafa de vodka na tentativa de aliviar a tensão, afinal aquele era um dia de festa. Totalmente trajado na cor preta, Mark estava vestindo a fantasia de um dos heróis mais famosos de todos, o ilustre Batman, famoso cavaleiro das trevas. Além da blusa preta com o simbolo do morcego cravado em meio a cor amarela ao centro, o jovem ainda vestia uma calça preta e uma máscara da mesma cor, também possuindo uma capa que fora cuidadosamente presa a blusa, dando uma ênfase a fantasia.

- Let's party.... - murmurou descendo a primeira dose de vodka goela abaixo, rapidamente sentindo um misto de ardor e frescor rasgar sua garganta. É, a noite seria longa...





Notas: Notas notas ou qualquer coisa.




_________________



SHADOW HUNTER
There are good witches in the world and I know that. But for those who practice dark magic, take care..I'm coming for you...And wherever you are, I will find you and dead or alive ... I 'll end up with this . .


Caçadores
avatar
Mensagens :
29

Data de inscrição :
12/02/2016

Caçadores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Nadia C. Herveaux em Seg Mar 28, 2016 5:37 pm

Era impossível ficar sem saber da festa que estava por vir quando se está no local quase 24 horas por dia. Mas também era impossível não ouvir o que as paredes sussurravam conforme a nova festa se aproximava. As pessoas ainda estavam nervosas com o ocorrido da FDC (Fête de Cadeau, gosto de transformar as coisas em siglas) e pareciam não ter se recuperado totalmente do susto.

Das más línguas que haviam naqueles corredores, algumas murmuravam que a Miss havia perdido toda a credibilidade em segurança quanto ás festas, e que muitas pessoas provavelmente não frequentariam as festas patrocinadas pela mesma ou que o nome de minha adorável tia de consideração estivesse envolvido, com medo de que suas cabeças fossem as próximas a cair. Contudo, haviam os sádicos que adoravam esse tipo de coisa. Estes comentavam que as festas de Elle haviam subido á um novo patamar, algo como "Imprevisible scary party" eu realmente não faço a menor ideia do que venha a ser isso, mas pelo nome o público parecia adorar uma boa tragédia, fosse acompanhada de derramamento de sangue ou não.

De qualquer maneira todas as garotas da Miss Robicheaux foram convidadas ( que ridículo seria as anfitriãs não serem bem vindas na própria festa, até mesmo impensável) a estarem presentes no evento, como forma de se desculpar pelo ocorrido, o que incluía, em grandes chances, a aparição dos meninos da Saint Harris.

- Que bela oportunidade para se arranjar alguém para mim. - Comentei consigo mesma, prendendo o broche de águia no lado esquerdo do peito, verificando pela última vez - de frente e de costas - o modo como a fantasia se desenhava no corpo. Não poderia ser mais perfeito.
- Atenção passageiros, o vôo 457 para Miss Robicheaux acaba de decolar, por favor apertem o cintos e boa viagem. - Pronunciei de frente para o espelho, com a voz mais suave que eu poderia oferecer naquele momento, junto com o sorriso mais sexy. Era apenas uma questão de conversa até que minha futura vítima caísse em seus anseios mais profundos para me possuir. Seria uma pena se acordasse morto no dia seguinte.

Encarei o reflexo por alguns segundos, e logo abri um enorme sorriso abraçando o espelho de felicidade. Caminhei até a porta, dando uma última verificada na bagunça do quarto e me certificando de que a porta estivesse trancada - nem fudendo eu quero gente transando no meu quarto. Não quero dormir em fluidos de gente que nem conheço, e talvez até odeio. - murmurei enfiando a chave dentro do sutiã.

A festa estava animada, mais animada que de costume. Até mesmo mais do que eu previra. Achei que os rumores se espalhariam como fogo em floresta e colocariam o evento por água a baixo, mas parecia que eu estava enganada ou que haviam mais sádicos do que considerava haver.
Os olhares atraídos vinham de ambos os sexos, cumprimentei algumas colegas conhecidas, comentando vez ou outra a criatividade para determinadas fantasias, e olhares ou até mesmo piscadas para alguns da Saint Harris que eu considerava serem interessantes, mas não o suficiente para me atrair.

A verdade é que aquele lugar parecia estar sem possíveis vítimas, ou elas ainda não haviam chegado, o que era praticamente impossível, porque a festa começara as 20, e já eram 23:30, se não houvesse alguma realmente interessante teria que me contentar com qualquer rostinho bonito que avistasse, ou terminaria servindo de ombro amigo para alguma amiga bêbada.

Mas o acaso era realmente algo interessante, eu não havia visto minha querida tia rondando os salões, e muito menos seu namorado ou marido o que fosse, no entanto meus olhos haviam detectado algo bem mais interessante: um homem de cabelos compridos e pele clara, vestido claramente em uma de minhas franquias favoritas parecia fazer jus ao personagem. Sorri com o canto dos lábios, já vendo o final daquela história e caminhei a passos calmos e curtos até o banco livre que havia a seu lado.
- Uma garrafa de água com gás, por favor. - Pedi educadamente ao barman, acenando com a mão esquerda. Uma rápida olhada revelou que aquele já deveria ser o terceiro drink que tomava, estava esperando alguém provavelmente, alguém que não iria vir. E pelo modo como falava com si mesmo já estava perto de ficar alto. Talvez eu tivesse chegado tarde de mais, ou sua intenção era apenas beber até cair e ser expulso da festa, deixado numa calçada qualquer.

Abri a garrafa e despejei o conteúdo em um copo que me fora oferecido juntamente, deixei a tampa em cima da boca e bebi metade do que colocara no copo. Observando serena os rótulos das garrafas dispostas nas prateleiras de vidro a minha frente. Uma hora aquele homem deveria conversar comigo, era impossível que não percebesse minha presença a seu lado.

http://www.ambwallpapers.com/wp-content/uploads/2015/05/Alexis-Ren-Love-Culture-Halloween-Costume-Shoot-2014-04-662x945-Download.jpg


TEMPLATE BY MINNIE OF SHINE


_________________



O Conselho
avatar
Mensagens :
103

Data de inscrição :
18/02/2016

Idade :
19

Localização :
Anywhere and Everywhere

O Conselho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Edgar Vaughan Howard em Seg Mar 28, 2016 8:42 pm



I've had a drink or two and I don't care. There's no fun in what I do if she's not there. I wonder what went wrong; I've waited far too long. I think I'll take a walk and look for her.
here, there and everywhere

Era mesmo surpreendente como apenas alguns drinques conseguiam adulterar os sensos básicos de um indivíduo. Edgar, tarde demais, chegou a essa constatação quando se descobriu refém dos primeiros — e absurdamente desagradáveis — sintomas da embriaguez. Àquela altura seus movimentos demonstravam o aspecto vagaroso de um inconfundível bêbado; pareciam vacilantes e negligentes em cada deslocação. A vista, uma das partes mais afetadas pelo excesso de álcool, estava constantemente desfocando, e nessas horas ele sentia-se preso em uma espécie de sonho espectral.

Ainda assim, mesmo dominado por uma série insensata de indícios nefastos da ebriedade, o caçador pouco se importava. Nem se dera ao trabalho de sequer cogitar a possibilidade de conter a impulsividade em beber. Queria mais, afinal. Tratava-se de um passatempo do qual ele jamais se desfizera durante boa parte da vida. Então por que interrompê-lo hoje? — Barman, porra, mais uma rodada! — praticamente bradou, eufórico; recebeu do sujeito responsável por servi-lo continuamente um olhar complacente, mas que por trás do brilho divertido exibia um certo ar de repreensão, sabendo ele da imoderação do Jack Sparrow impostor.

De qualquer modo, o barman dedicou-se a atendê-lo. No instante seguinte, tão logo havia feito a demanda, Edgar vislumbrou adiante uma pequena e atraente sequência de três pequenas taças, completamente preenchidas pelo líquido fascinante do álcool. Prestes a fisgar uma delas para deliciar-se, reparou — a princípio vagamente — a silhueta feminina que acabava de acomodar-se no assento a seu lado. Se interrompeu a meio caminho para, subitamente, atrever-se a disparar uma encarada petulante à jovem loira — provavelmente admirável aos olhos dos solteiros presentes naquele traje de tripulante — enquanto ela realizava um pedido. “Uma garrafa de água com gás, por favor”...? Nesse momento, os cantos da boca de Edgar tremularam na iminência de sorrir ao ouvir o que ela desejava. Achou graça no modo recatado dela de começar a desfrutar do evento. Quem costumava solicitar água com gás numa festa farta em bebidas dos mais diversos tipos?

Ele simplesmente não pode se deter, e optou por trazer à tona sua inconformidade com aquilo — embora não fosse exatamente um problema seu. — Água com gás? Senhorita... talvez o avião em que estava tenha pousado no lugar errado, não acha? — Uma piada infame, sem dúvida, mas que arrancou uma breve gargalhada do caçador. A voz de Edgar, vale salientar, não passava de um tom roufenho, desarmônico, as palavras fluindo debilmente dos seus lábios. — Ora, observe bem quantas opções temos adiante... — Com um gesto afetado da mão, ele expôs o estoque de garrafas dispostas nas prateleiras além do balcão. — Álcool, está vendo? Incontáveis opções de álcool!

A simples menção do nome "álcool” trouxe à mente do rapaz um lembrete: ele precisava retomar a sucessão de consumo das bebidas. Então buscou uma das taças à sua frente e sorveu todo o líquido em pouquíssimos goles, liberando um arquejo de satisfação ao final. Por fim, voltou-se novamente à recém-conhecida. — Oh, e quanta... indelicadeza de minha parte... — Dispersou um risinho dissimulado. — Me chamo Edgar Sparrow... Digo, Edgar Howard. — Um dar de ombros ante o próprio erro evidenciou o desleixo e o atual estado deprimente do sujeito. — Mas pode me chamar de Jack... ou Capitão Jack Sparrow... ou simplesmente... Ed. — Estendeu-lhe a palma, assumindo um semblante exageradamente alegre.

FANTASIA: JACK SPARROW (PIRATAS DO CARIBE)



_________________



Edgar Vaughan Howard
SAINT AND SINNER
Caçadores
avatar
Mensagens :
135

Data de inscrição :
15/02/2016

Idade :
24

Localização :
Hotel Overlook (Room 217).

Caçadores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Illy Sch. Châtellereaut em Seg Mar 28, 2016 9:30 pm












something is wrong

Illyria já perdera a conta de quantas doses de vodca tomara, mas senti o corpo dormente, a visão embaçada. A prateleira de bebidas sumira e apenas o espelho atrás dela era visível para a garota, o reflexo que via era o de seu pai. Seus olhos claros lhe transmitiam certa dor, e decepção. Onde eu enfiei meu burro?

Ela abaixou a cabeça no balcão do bar, os fios curtos de cabelo faziam sua nuca coçar com o movimento e aquilo a irritava. Para quê cortei esse cabelo, perguntou a si mesma passando a mão com certo desespero pelas madeixas castanhas. Argh, eu me odeio. Levantou a cabeça num movimento rápido e esmurrou o balcão onde antes estava seu rosto. O barman a olhou de cara feia, e ela num ato muito maduro mostrou-lhe a língua.

Levantou-se então do banco e sentiu as pernas cederem. O álcool realmente havia tomado conta de seu corpo, e seus joelhos tremiam, junto com o resto de seu corpo. Obrigou-se a ficar de pé e deu alguns passos curtos. A cabeça doía e as coisas giravam um pouco ao seu redor. Tentou procurar Elle na multidão, ou mesmo ver de Juliet havia chegado, mas ela mal conseguia ver um palmo à sua frente, que diria alguma de suas irmãs. Guiando-se pelo bar, ela cambaleou alguns passos à frente, mas a força que reunira não fora suficiente, e virando-se para o bar, ela caiu sobre as costas de alguém.

A queda a fizera derrubar a bebida da pessoa sobre o balcão, e num surto de medo ela recobrou levemente a consciência que perdera. Aprumou o corpo e balançou a cabeça, fazendo a dor piorar.

Saint Dieu exclamou ela, levantando o copo que derrubara e sentando-se no banco ao lado do que ela agora conseguia distinguir como um rapaz. – Me perdoe. Não foi minha intenção. Desculpa mesmo. – E repetiu o pedido de desculpa duas ou três vezes, deitando novamente a cabeça no balcão, molhando o próprio rosto com a vodca que derrubara.


Fantasia: Illy tá vestida assim

i can't explain



_________________



stupidity is a talent for misconception †
Bruxos Andarilhos
avatar
Mensagens :
100

Data de inscrição :
10/03/2013

Idade :
20

Bruxos Andarilhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum