Texto
Lembrará de mim pelo eterno!
Alguns são capazes se perguntar por vezes o quão será sua longevidade. A vida ─ uma dádiva divina ─ concedida aos homens em busca da continuidade, ao meu ver. De acordo com alguns pensadores, baseados em suas mentes evoluídas, este presente não passa de uma propriedade que caracteriza os organismos cuja existência evolui do nascimento até a morte. Somos então uma demonstração de que nada eterno? Nossa existência tem fim. A carne é consumida, o carbono é degradado e ao fim da noite, não há mais seu ser. É atormentador imaginar o quão insignificante parece ser. A história irá te esquecer. Nós perdemos entes amados a cada segundo que se passa. E não importa o quanto os amamos, ao longo daquilo que define como "vida", os esquecerá. "A história irá te esquecer", ouso repetir em alto e bom som.

[EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por The Voodoo Doll em Ter Mar 15, 2016 5:42 pm

Relembrando a primeira mensagem :






we're cool for the summer!

Nova Orleans agora mudava. Desde a Fête de Cadeau, o clima nas ruas da cidade tinha um clima tenso, olhares ameaçadores. Todos os sobrenaturais se olhavam com estranheza. Todos naquela bela cidade, viviam normalmente e seguiam suas vidas, enquanto os dois supremos das Academias, estavam reunidos, pensando no que fariam para animar seus alunos. As ideias iam e vinham, algumas bem ridículas, como jantares, bailes. No final da noite, a ideia tinha sido dada por uma das conselheiras, Gwendolyn. ― Olha só, amores, por que não uma festa à fantasia? Mas uma rave, e open bar, porque não estou afim de aguentar aqueles pirralhos, bom pelo ou menos não sóbria. ― Assim que Gwen saiu do ambiente, os supremos se entre olharam, até o maior dar o veredicto. ― Parece que teremos uma rave, Chanel. ― A morena apenas o olhou antes de sair da Academia de St. Harris. ― Arrume as bebidas, o resto é por minha conta. E não me chame de Chanel. Use uma fantasia bonita, Prada. ― Ela apenas devolveu antes de sair.

Após aquela reunião, passou-se apenas uma semana, e tudo para a festa estava arranjado. O ambiente estava bem decorado, o local escolhido tinha sido a Mansão de Delphine LaLaurie em Nova Orleans. Além da excelente localização da casa, os supremos com a ajuda do Conselho, tinha protegido a casa contra os vários tipos de ameaça. Todos seriam permitidos naquela festa, mas ninguém morreria, qualquer um que levasse um armamento, não importando o local que estivesse, seria barrado, passaria por uma revista e assim que a arma fosse achada, seria liberado.

Aquele dia, era para todos aproveitarem.

Avisos!



― Nenhum tipo de arma ou luta é permitido e os envolvidos serão expulsos da festa.

― Nenhum ato + 18 é permitido.,

― Evitem usar fantasias iguais, especifique no post a fantasia usada, para evitar conflitos.

― Se não estiver fantasiado não poderá entrar.

all rights reserved to
illy
@ HTML developed to Coven use
The Voodoo Doll
avatar
Mensagens :
62

Data de inscrição :
05/03/2013

Idade :
25

Localização :
Pegue um GPS e me procure

The Voodoo Doll

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Marie-Aldine Yves Gardett em Seg Mar 28, 2016 9:49 pm

Nadia não possuía um dos melhores relacionamentos com a bebida. Apesar da fachada que sempre transmitiam, os Herveaux tinham um sério problema com álcool, em especial seu pai, que nas vezes em que bebia além da conta terminava deixando a srta. Herveaux com hematomas no dia seguinte.

Mas nunca se separaram por causa dos socos, tapas e arranhões, fosse presenciado pela filha ou não. O casamento arranjado - para manter o sangue bruxo - era precioso demais para que meros detalhes destruíssem a união das duas famílias. O que levou Catherine a deixar Nadia na casa de uma tia da parte da família de seu marido e se mudar para Miami, sabendo que o mesmo estava em Washington e não perderia a primeira oportunidade de trair a sua mulher caso este aparecesse na sua frente..

Mesmo em meio a todas estas lembranças, a loira não iria querer desistir daquele bêbado já quase caindo do banco onde se encontrava sentado. Não estava desesperada, sabia que o álcool fazia merda com as pessoas como ninguém, mas sua intuição lhe dizia que ele era um bom homem, ainda que houvesse sussurros em seu ouvido que diziam que ele também poderia ser sua ruína.
O bafo do álcool alcançou as narinas da jovem, revirando a pouca comida que havia em seu estômago. Não hesitou em apanhar o copo e colocar mais água com gás, bebendo enquanto respirava com força para se livrar do cheiro. - Acredito que meu avião tenha pousado no lugar certo. Mas acho que não posso dizer o mesmo de seu navio. - Respondeu, pousando o copo em cima do balcão com cuidado para não emitir nenhum som desnecessário, observando com cuidado cada detalhe da feição do homem. Não era uma das visões mais agradáveis, mas ela deveria arcar com as próprias consequências, e no seu caso, prosseguir com a conversa que acabara de iniciar.

- Não possuo o hábito de ingerir álcool. - Respondeu com um sorriso complacente - No máximo uma ou duas taças de vinho. - Quase acrescentara que gostava de manter o cérebro e o fígado em ordem, no entanto preferiu evitar uma discussão tão desnecessária quanto bater o copo no balcão, ainda mais com alguém que já estava completamente alcoolizado como aquele homem estava no momento.

Olhou com receio para a mão do bêbado, como se tivesse medo de que estivesse suja ou contaminada com algo degradante, mas ela parecia seca e limpa, como qualquer outra mão. Um sorriso de desgosto, falso até, estampava seu rosto enquanto a loira encostava sua palma na mão do bobo alegre. - Pode me chamar somente de And. - Respondeu educadamente

http://www.ambwallpapers.com/wp-content/uploads/2015/05/Alexis-Ren-Love-Culture-Halloween-Costume-Shoot-2014-04-662x945-Download.jpg


TEMPLATE BY MINNIE OF SHINE


_________________



Marie-Aldine;
Horrorshow and Ultraviolence
O Conselho
avatar
Mensagens :
1

Data de inscrição :
18/02/2016

Idade :
20

O Conselho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Seg Mar 28, 2016 10:10 pm


— Party hard —
— You make me so hot! —
Os dias após a tal Fête du Cadeau foram tensos. O massacre deixara uma ferida aberta em Harris e Miss Rochibaux's, como se os fantasmas daquele dia estivessem assombrando os corredores das duas academias. O pior de tudo é que a ferida era maior em Uriel, pois seu irmão havia sido acusado do crime e fora consequentemente exilado. O jovem americano passou algumas noites no quarto de Alec, onde recebeu apoio e carinho para passar por aquela tempestade.

O anuncio de uma festa o pegou de surpresa. O francês concordou veementemente com a ideia dos supremos. Sempre gostou de festas, música eletrônica e essas outras coisas que encontrava sempre nos espaços de Paris, aos fins de semana. Além do mais, um pouco de diversão e festa seriam ótimos para que o luto que teimava em perpetuar sumisse de vez.
Sabia que seria difícil convencer Uri de início, mas, depois de falar do assunto sem parar, conseguiu persuadir o estadunidense, que cessou já pensando nas fantasias.

No fatídico dia, tratou de se arrumar logo. Ele gostaria de ter tomado banho primeiro, pois sempre demorava mais para se arrumar (coisas de parisiense), mas o seu namorado tomou a dianteira. Enquanto ele tomava banho, tratou de deixar tudo pronto para quando fizesse o mesmo. Pente, gel, fantasia, perfume... tudo já estava em seu devido lugar. — Amém! Pensei que fosse festejar por lá mesmo, Urriel. — brincou com o sotaque. Passou por ele com a toalha em mãos; lhe de um beijo na testa e adentrou ao banheiro.
Ao sair do banho, com a toalha envolta da cintura, deparou-se com um Uriel suplicante. Ele queria ajuda para subir o zíper da roupa rosa, mas Alec quase não conseguiu, pois não parava de rir da fantasia chamativa. Após recuperar o fôlego, respondeu: — Hilário e lindo.

Sua fantasia era bem menos espalhafatosa que a de Uri. Apenas uma camisa xadrez vermelha e uma calça jeans bem apertada completavam o traje, juntamente de um All-Star rubro.

O cabelo do tal Marshall Lee era algo como uma tigela com uma franja grande. O problema era que o cabelo do francês já estava tão acostumado a ficar para cima que seria impossível tal façanha. Assim, resolveu fazer uma releitura do personagem e arrumou seu cabelo como sempre, um topete nem tão curto, nem tão longo.

Nunca tinha passado maquiagem em sua vida, e foi meio estranho. Sua pele já era bem branca, mas o pó conseguiu deixá-lo ainda mais pálido. Ficou quase ofendido com a indagação do namorado. — Olha, acho que estou passando isso muito bem. — permitiu-se rir, afinal era só um pó.

Por fim, pôs as lentes vermelhas e as presas dentárias falsas, tornado-se um verdadeiro vampirinho.

Embora engraçado, teve de concordar que o americano estava lindo. Olhou-o de cima a baixo sem disfarçar. — Hmmmm, não tão lindo quanto o príncipe açucarado. — respondeu, quando elogiado. Tomou um susto com as mordidinhas no pescoço alheio, pensado que não seria capaz de fazer tal coisa. Entretanto, entrou no personagem. — E que sangue gostoso! — exclamou.

Piscou os olhos várias vezes, estranhando a lente no olho. Abriu um sorriso ao receber outro elogio, concordando com o último comentário. — Também prefiro eles castanhos. — Mostrou a língua de volta. Segurou a mão do namorado com carinho, indicando que deveriam partir.

Ao chegarem na mansão, já tomou um susto com o companheiro. Ele havia apertado sua mão com força e cambaleado levemente. Era a detecção de magia dele, e ali havia muita... muita magia junta. — Você está bem? — indagou, preocupado. — Era de se esperar que ficasse assim, com tantos bruxos e bruxas juntos. — Passado o susto. adentraram.

Tinha muita gente, música e uma decoração magnífica. Procurou rostos conhecidos, mas de início não encontrou ninguém. Ao ser questionado, ficou meio sem chão. Não queria dançar agora, não bebi e não fumava. Não tinha sobrado muito o que fazer. Por isso, sua resposta foi direta. — Não faço ideia. — O sorriso alargou, animado.
Cupcake Graphics / Pancakes ♪♫
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Ter Mar 29, 2016 3:08 pm



I've had a drink or two and I don't care. There's no fun in what I do if she's not there. I wonder what went wrong; I've waited far too long. I think I'll take a walk and look for her.
here, there and everywhere

Até onde pôde constatar — mesmo sob o presente véu de embriaguez —, estava lidando com uma sujeita de traços firmes: física e mentalmente. As palavras decididas da jovem, sem nenhum resquício de hesitação, faziam jus ao seu aspecto austero. Mesmo não estando no melhor estado de raciocínio e percepção, Edgar reparou no quanto suas feições penetrantes lhe sugeriam um comportamento prudente de uma garota criteriosa, seletiva. O excepcional pedido dela — a bendita água com gás — tratava-se apenas de um leve indício de sua postura soberba e caprichosa. Nesse momento, um leve vestígio da forte intuição do caçador começou a alarmá-lo — precisaria forçar-se a trazer um pouco do foco de volta se não quisesse ser intimidado pelo modo sagaz dela.  

Quando as mãos se encontraram, Edgar tratou de desfazer-se da expressão absurdamente animada, e, em seu lugar, adotou uma fisionomia mais neutra, desmanchando inclusive o alargado sorriso de bêbado em seu ápice de alucinação. — And, você disse? Apenas isso? Que enigmática... — A pronúncia das palavras permanecia débil, porém não tão pastosa como antes; agora soava fluida, claramente audível. — É um prazer... de verdade. — Apartando o contato entre as palmas, levou a mão à altura do peito, e nessa hora o rosto reduziu-se a um semblante desolado, reproduzindo uma imagem fingida de orgulho ferido. — Mas você foi muito dura comigo, não acha? — Por trás da pergunta aparentemente séria, havia um leve grau de divertimento da parte do rapaz.

Estamos em meio a uma rave com pessoas trajando peças extravagantes enquanto dançam... Poderia se deixar levar mais pelo clima festivo... And. — Valeu-se da eterna ironia ao final da fala. — Aliás, por que não me conta mais a seu respeito? De onde veio, o que faz, e o real motivo de estar aqui, misturando-se com pessoas que, presumivelmente, não fazem parte do seu círculo de amizade. — A essa altura, Edgar demonstrava uma presença menos degradante de si, obrigando-se a manter um nível de bom-senso razoável no decorrer do diálogo.

FANTASIA: JACK SPARROW (PIRATAS DO CARIBE)


Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Marie-Aldine Yves Gardett em Qua Mar 30, 2016 11:20 am




Sarcastrophe




Tell me would you kill to save a life tell me would you kill to prove you're right? crash, crash, burn, let it all burn this hurricane's chasing us all underground
Em outra época, era de certeza que Nadia já tivesse abandonado o homem bêbado. Cansada de suas fúteis justificativas e conversas irrevelantes, que não a levariam a lugar algum senão uma lição de moral momentânea que jamais seguiria. Mas apesar de não se relacionar bem com bêbados, aquele havia conquistado sua atenção, a loira não sabia como, mas a companhia dele valia mais que qualquer outra na festa naquele momento.

O calor da palma da mão do homem, pouco calejada mas ainda sim confortável parecia ter assustado Nadia. A mesma retirou a mão rapidamente, como se houvesse levado um choque, foi nesse instante que ela percebeu que a fisionomia alegre de Ed havia mudado para algo mais neutro, quase sério. E a loira precisou redobrar a atenção.

— São as iniciais de meu nome. Me chamo Andrea. — Murmurou mantendo o tom descontraído da conversa, apesar de agora prestar mais atenção nas feições e no corpo do mesmo, perguntando-se se não seria mais uma dessas pessoas que caçam bruxas, das quais tanto ouvira falar. — E acho que não deveria estar revelando meu nome para um estranho. — Sorriu, quase abrindo uma gargalhada mas o suficiente para expor seus dentes para Ed.

— Dura com você?Bem, me desculpe. Eu...não tive a intenção — - Baixou a cabeça, exibindo um semblante de tristeza, como se estivesse arrependida pelo erro que cometera. Uma armadilha para saber se aquele homem seria fácil de manipular ou se deveria apela para técnicas mais invasivas — Eu não costumo frequentar muitas festas, sou caseira demais para essas coisas. Apenas estou aqui por uma amiga que me convidou, mas ela está distraída demais com o amigo vestido de marinheiro ali para perceber que eu já cheguei. — apontou para a garota ruiva atrás de si, vestida de anjo que dançava com alegria e excitação próxima ao marinheiro. Nadia sabia que era apenas uma questão de tempo para que ambos sumissem dali.

Virou-se de frente para Ed, apoiando o cotovelo no balcão. Não estava ofendida com as perguntas, raramente se ofendia com algo, mas algo cochichava em seu ouvido que o que tinha de bom naquele homem também tinha de perigoso. — Eu nasci em Wyoming, mas vim por causa do emprego de minha mãe. — mentiu. — Ela se tornou cirurgiã plástica e foi mandada para Miami, então vivo aqui com uma tia de consideração. Eu trabalho como garçonete em um café próximo a igreja e acredito que sua companhia está sendo bem mais interessante e agradável do que todas as demais que estão presentes.





_________________



Marie-Aldine;
Horrorshow and Ultraviolence
O Conselho
avatar
Mensagens :
1

Data de inscrição :
18/02/2016

Idade :
20

O Conselho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Qua Mar 30, 2016 7:06 pm



I've had a drink or two and I don't care. There's no fun in what I do if she's not there. I wonder what went wrong; I've waited far too long. I think I'll take a walk and look for her.
here, there and everywhere

Conforme o diálogo prosseguia, Edgar se dera conta de que a garota talvez não fosse apenas pretensiosa; parecia ocultar algo a mais, um detalhe sigiloso em meio aos seus gestos e suas palavras. Exercendo a função de caçador há anos, se deparara em incontáveis situações nas quais jovens de aparência curiosamente idêntica à da loira adiante mostravam-se portadoras exímias de habilidades perigosamente controversas. Bruxaria, para ser exato. Não podia ignorar, também, o fato de estar inserido em um evento promovido por uma bruxa genuína.

Era quase palpável o nível de periculosidade ao redor, e ciente disso, precisava trazer para si um pouco da sensatez de seus momentos áureos de sobriedade. Chega de bebidas. Alcançara o limite do bom-senso. A situação de agora exigia cautela. — Andrea... — sussurrou o nome, ponderando-o, como se repeti-lo fosse trazê-lo algum conceito sobre a enigmática presença postada tão próxima. O brilho do olhar esbanjava sagacidade, e direcionava-se diretamente a Andrea. — Viu? Não foi tão difícil revelar-se. E estranho? Eu? Nah... Jack Sparrow é onipresente na vida das pessoas. — O próprio gracejo fez-lhe sorrir fracamente, contrariando um pouco a expressão firme no rosto.

Quando ela pôs-se a desvendar outras minúcias a respeito de si, Edgar obrigou-se a cedê-la uma atenção redobrada, absorvendo os detalhes de suas particularidades. Chegou a disparar o olhar para a direção apontada pela recém-conhecida, divisando superficialmente a garota de fios ruivos citada por Andrea. Porém logo redirecionou a visão para ela. — Compreendo. Bem, também não sou a criatura mais sociável de New Orleans, mas ultimamente tenho feito o meu melhor para parecer menos introvertido. Admito que o álcool ajuda bastante. — Observou por alguns instantes as taças dos drinques acima do balcão, no entanto descobriu-se desestimulado em bebê-los.

Na etapa seguinte, a moça de traços exuberantes ofereceu-lhe informações a respeito de sua origem, e de como fora alojar-se na cidade atual. Edgar, valendo-se do instinto impecável, pôde farejar um leve grau de incerteza nas palavras proferidas por Andrea, todavia, quanto a isso, optou por manter-se neutro a fim de preservar a discrição. — Também não sou daqui, embora viva em Los Angeles há um respeitável período. Nasci no Texas. Após a separação dos meus pais, vim acompanhado de minha mãe até este lugar, e desde então permaneço. — Fez-se um breve silêncio, durante o qual Edgar fitou Andrea insistentemente. Havia desconfiança nas feições do rapaz. Por fim, acrescentou: — Por que não saímos um pouco daqui?

Passou a erguer-se do assento sofregamente, o corpo oscilante, cambaleante devido à ingestão excessiva de álcool, precisando apoiar-se no balcão. — Parecemos dois indivíduos abandonados em uma festa. — Riu ante a observação. — O que não deixa de ser verdade. Minha companheira deve ter desistido de vir. Enfim... Sabe o que pretendo fazer? Dançar. — Edgar de repente removeu o excêntrico chapéu de pirata, e, num gesto ousado, depositou-o na cabeça de Andrea. Em seguida deu meia-volta, restando de costas para ela. Finalmente, com passos afetados e trôpegos, conduzia-se alegremente à profusão de pessoas dançantes no centro do saguão.

FANTASIA: JACK SPARROW (PIRATAS DO CARIBE)
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Marie-Aldine Yves Gardett em Qui Mar 31, 2016 11:29 am




Sarcastrophe




Tell me would you kill to save a life tell me would you kill to prove you're right? crash, crash, burn, let it all burn this hurricane's chasing us all underground
Havia algo de perigoso naquele homem, algo nas feições de Ed que Nadia não conseguia entender. Em seu rosto e braços haviam as primeiras marcas de alguém que fora corrompido e violentado pela tempo, e em seus olhos as mortes violentas que cometera ou presenciara.

A conversa parecia estar rumando para um lado quase que pessoal. Como se fossem duas pessoas de facções rivais, que não sabiam que eram rivais até que se descobrisse e passassem a se odiar. Esquecendo que uma vez foram completos estranhos em um balcão de bar tendo uma conversa agradável.
Nadia redobrou a atenção quanto ao homem, agora escolhendo com mais cautela as palavras que lhe saíam dos lábios e procurando meios alternativos e convincentes de esconder a verdadeira identidade, afinal de contas, parecia estar lidando com um típico caçador de bruxas, disfarçado de um qualquer para colher informações sobre as alunas da Miss Robicheaux e os futuros planos da Suprema para a cidade.

Admitiu que eles poderiam mandar qualquer um, mas haviam mandado um tipo interessante, do qual faria qualquer bruxa mais tola ou desavisada se aproximar e cair em seus encantos sem pensar duas vezes. Sentiu-se como um coelho preso em uma armadilha de caçador, e xingou-se por isso. A única coisa que poderia fazer naquele momento era encontrar uma brecha para se afastar do perigo eminente o mais rápido que pudesse e esquecer que um dia já conversara com alguém tão interessante.

— No Texas? Sério? — Um grande sorriso se abriu nos lábios da loira, e seus olhos começaram a  brilhar como duas Ônix. A loira se interessava bastante pelo estilo de vida Texano, se perguntando quando teria a oportunidade de visitar o lugar. Mas a felicidade fora apenas momentâneo, uma vez que se lembrou com quem estava lidando e que ele poderia estar fazendo o mesmo jogo que ela. Nadia logo se recompôs. — Quer dizer, que legal. — Sorriu quase envergonhada, como se se desculpasse pela atitude repentina.

Trocam uma conversa silenciosa por algum momento, um fixando os olhos do outro até que se encontrassem. Após alguns segundos, Nadia começou a se incomodar esboçando uma falsa raiva enquanto seu rosto assumia um tom avermelhado. — O que você está olhando? Tem algo no meu rosto? — Perguntou, levando ambas as mãos em direção a face e tateando-a com cuidado á procura de algo que não devia estar lá, ao menos não naquele momento.

Observou-o levantar-se do banco, vendo todos os copos e taças de bebida que deixou no balcão, se perguntando como ainda tinha capacidade de andar em linha reta. Achou que devia ter sangue russo apesar de nascido no Texas, pois somente os russos nascem com uma incrível pré-disposição á resistência ao álcool como aquela que acabara de presenciar.
— Sinto muito por sua companheira, ela deve ter tido algum previsto. Ou apenas não sabia o que estava perdendo. — Riu, respondendo ao comentário de Ed, enquanto levantava-se de seu assento para o que achou que seria uma despedida, mas que mostrou-se algo bem mais surpreendente.

Um sorriso digno de uma criança abriu-se em seus lábios ao ver o homem depositar o chapéu sobre sua cabeça, acompanhando o movimento com os olhos. Viu-o também dar as costas para si e segurou as abas do chapéu com as pontas dos dedos, baixando-as para esconder o sorriso que agora se desenhava por conta própria em seu rosto. Não sabia que tipo de maluco havia acabado de conhecer ou se aquilo era tudo efeito da bebida. Mas pela primeira vez não hesitou em seguir seu coração ao invés de ponderar junto a seu cérebro.— Me espere! Não é nada educado deixar uma dama para trás!





_________________



Marie-Aldine;
Horrorshow and Ultraviolence
O Conselho
avatar
Mensagens :
1

Data de inscrição :
18/02/2016

Idade :
20

O Conselho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Qui Mar 31, 2016 7:09 pm

Party
Oh yeah!
Monday, Tuesday, Wednesday and Thursday, Friday, Saturday, Saturday and Sunday...Get get get get get with us...You know what we say...Party every day!


Uma dose. Nada. Duas doses. Nada Ainda. Três doses. Porra, isso é vodka ou água? A frustração e a pergunta chula tomaram conta de Mark, que apenas repetia o mesmo ato várias e várias vezes, infelizmente não obtendo o reultado esperado, queria ficar chapado. A décima quantidade de álcool já descia parcialmente pela garganta do galês, quando as coisas finalmente se tornaram interessantes, ou pelo menos mais engraçadas.

O líquido que inicialmente teria como destino a boca do caçador, acabou sendo desviado por um golpe um tanto quanto abrupto de uma desconhecida, aparentemente muito, muito alterada. Uma risada natural escapou dos lábios de Mark, que  comprimiu os lábios e ajudou a recém chegada a sentar-se no banco ao lado dele. — Tudo bem. — murmurou gentil, sem se preocupar com uma pequena parte do líquido que escorrera do balcão e formara uma pequena nódoa em meio ao tecido negro da fantasia. — Barman, mais duas garrafas de vodka, por favor. Ah, e pode colocar na conta da suprema, ela é minha tia. — mentiu pernóstico, lapidando um sorriso mordaz.

Enquanto esperava pelo pedido, o galês tornou a focar a garota, que agora repousava o crânio por sobre o balcão, parecia um pouco chateada. — Hey sweet, não tem nenhum problema em estar bêbada, pelo contrário, é simplesmente incrível, portanto, apenas deixe a energia fluir, até porque... — proferiu sereno, entregando uma das botelhas já aberta à moça, erguendo a outra no ar. — Hoje é dia de festa! — exclamou tomando um verdadeiro banho de vodka, molhando toda a roupa, além do cabelo, balançando a cabeça na tentativa de molhar todos ao seu redor também.






Notas: CHAPAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADO.



Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Qui Mar 31, 2016 9:35 pm












something is wrong

A pessoa em quem Illyria esbarra era um garoto que logo pedira duas garrafas de vodca. “Tudo bem” dissera ele, mas ela ainda não havia tido coragem de levantar a cabeça e encará-lo. As garrafas chegaram, pois Illyria sentia-o entregando-lhe algo. Pôs a mão na garrafa e por fim levantou o rosto, molhado pelo líquido destilado e sentindo certo ardor perto da região dos olhos. As coisas que ele dissera passaram devagar por seus ouvidos, e aos poucos ela processava tudo. Sobrinho da Suprema, é? Não pôde deixar de sorrir, e até gargalhar um pouco.

Agora ela olhava para ele de lado, seu rosto de perfil. Era um rapaz bonito, não podia negar, e parecia até ser um pouco mais novo do que ela. Vendo-o divertindo-se e gargalhando e bebendo, Illyria se permitiu esquecer as coisas que aconteceram, e deixar de lado o fantasma de seu pai. Levou a garrafa até a própria boca, virando o líquido de uma vez e deixando-o escapar pelos cantos de sua boca, escorrendo pelo queixo e pescoço.

Passou a mão livre pelos próprios cabelos, deixando-os ainda mais desgrenhados do que já estavam e sorrindo para ele, perguntou:

– Sobrinho da Suprema, é? Não sabia que minha irmã já estava agregando familiares do Christopher – e deu uma risadinha baixa no final, dando mais um gole na garrafa. – Como se chama o grande sobrinho de Elleanorah?


Fantasia: Illy tá vestida assim

i can't explain


Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Qui Mar 31, 2016 10:43 pm



I've had a drink or two and I don't care. There's no fun in what I do if she's not there. I wonder what went wrong; I've waited far too long. I think I'll take a walk and look for her.
here, there and everywhere

Naquele exato momento, Edgar resolveu que se permitiria um pouco de distração em vez de ficar empoleirado defronte ao bar pelo restante da noite. E como melhor reproduzir esse sentimento de libertação senão movendo-se freneticamente de acordo com o ritmo vibrante das músicas? É importante frisar: jamais fora um sujeito exímio em termos de dança, porém hoje, sob o efeito avassalador do álcool, estava convicto a deixar-se levar pela euforia crescente dentro de si.

Encaminhava-se animadamente — e da forma afetada de um bêbado, com os pés vacilando constantemente — até a área onde os convidados dançavam quando os ouvidos registraram um grito peculiar vindo de trás. “Me espere! Não é nada educado deixar uma dama para trás!”. O caçador cessou os passos subitamente. Por sobre o ombro, ele disparou um olhar divertido à dona da voz. Era Andrea, ainda posicionada próxima ao balcão e agradavelmente fascinante com o chapéu de pirata pousado sobre a cabeça. Os olhos do caçador exprimiam um brilho jovial de satisfação; todo o rosto do rapaz, aliás, exibia traços de exaltação, principalmente o sorriso, absurdamente amplo e genuíno. — O que está fazendo aí ainda, ora? Vem comigo! — Precisou elevar o tom da voz a um timbre quase histérico para ser ouvido em meio àquele caos sonoro somado à balbúrdia das pessoas.

Feito o convite, então ele pôs-se novamente a seguir ao centro do saguão. A certa altura, viu-se forçado a embrenhar-se pelo mar de gente adiante, desde o início do processo — bastante sofrido, vale salientar — esbarrando nas incontáveis silhuetas em redor: uma surpreendente quantidade de figuras fantasiadas, todas aparentemente alucinadas perante a atmosfera arrebatadora do evento. Após conseguir vencer alguns vários metros dentro daquele redemoinho de criaturas excêntricas, Edgar estabeleceu-se parado por alguns segundos, buscando recobrar parcela do senso de direção e, óbvio, energia para o que viria em seguida.

Sequer fazia ideia de como chegara ali, pois seus movimentos eram estupidamente vagarosos e traiçoeiros. A visão também não atingira bons níveis de confiabilidade: permanecia embaçada, mortiça, e cada deslocamento parecia trazer uma onda de vertigem à paródia de Jack Sparrow. No entanto, ele pouco se importava; desejava transpor qualquer limite possível. Preservando essa audaciosa mentalidade, passou a exercer os primeiros vestígios do que aparentava ser uma dança incrivelmente fajuta. Começou com os quadris, mobilizando-os a princípio sutilmente, porém logo impulsionando-os com maior entusiasmo. As pernas também seguiram a mesma cadência, e nessa hora Edgar transformou-se numa espécie cômica de retardado ambulante, remexendo-se sem o menor indício de habilidade e sensatez dentre a massa de sujeitos em volta.

FANTASIA: JACK SPARROW (PIRATAS DO CARIBE)


Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Sex Abr 08, 2016 6:08 pm

Take Me Down Into Your Paradise
Let Me Be Your Prince, Darling
I Wish I Could Freeze This Moment, Right Here, Right Now, And Live In It Forever


Uriel não podia afirmar que estava cem por cento confortável no meio de tantos bruxos, pois a incapacidade de controlar um dos seus dons o fazia sentir o poder de cada um ali presente. Porém, ainda assim um alegre sorriso se fazia presente no seu rosto. Havia decidido que aquela seria uma ótima noite ao lado do namorado, e mesmo que não pudesse controlar tudo, não deixaria que um simples detalhe - como a detecção de magia - a estragasse.

A música preenchia o ambiente em um ritmo animado e contagiante, o qual acabou fazendo o estadunidense começar a mover discretamente o corpo de um lado para o outro. Por não estar muito acostumado a frequentar esse tipo de festas, o menor encontrava-se um tanto perdido. Esperava que Alec soubesse o que fazer, mas quando ouviu sua resposta não pôde conter um baixo riso. É, pelo jeito ambos teriam que pensar em alguma forma de se divertir, caso contrário não conseguiriam aproveitar a festa. — Hmm... Que tal irmos procurar por algum amigo ou conhecido? — Sugeriu. — Talvez estejam fazendo alguma coisa legal, e dependendo do que for, poderíamos acompanhá-los e nos divertir junto. — Completou rapidamente, explicando sua linha de raciocínio. Não sabia se aquela seria uma boa ideia, mas foi a primeira que teve.

Enquanto aguardava por uma resposta, continuou movendo o corpo no ritmo da música, um pouco sem jeito. Apesar de não saber dançar muito bem, o jovem bruxo gostava de tentar. — Isso é tão legal! — Comentou, todo sorridente e animado, sempre de mãos dadas com o amado. Não queria sair de perto dele nem por um segundo.

Fantasia: Prince Gumball - Adventure Time.


Thanks Tess
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Convidado em Sex Abr 08, 2016 11:16 pm

Party
Oh yeah!
Monday, Tuesday, Wednesday and Thursday, Friday, Saturday, Saturday and Sunday...Get get get get get with us...You know what we say...Party every day!


Ainda sóbrio, Mark desceu mais uma boa quantia de vodka pela garganta, o músculo de seu braço até parecia maior, como se estivesse sendo exercitado no simples movimento de vai-vem do copo, que apesar de tudo continuava intacto. Tudo parecia se encaminhar para um final feliz, mas de repente a garota até então desconhecida, murmurou uma curta frase que por alguns segundos fez com que o galês recobrasse os sentidos.

— Sabe como é né...Chris é um titio legal. — iniciou a resposta tentando aparentar uma certa tranquilidade, infelizmente sem sucesso, pois já encontrava-se rubicundo. — Mark, Mark Olivier Trochowski... — continuou enquanto coçava o nariz. — É um prazer conhecê-la, senhorita... — não finalizou a afirmação propositalmente, criando uma deixa para que a jovem se apresentasse. — Enfim, como é ser irmã da suprema? Boatos de que ela é muito chata... — murmurou sorridente, parando pela primeira vez para focar os imensos olhos azuis alheios, distraindo-se um pouco com ambos. — Desistiu de beber? Que isso, vamos lá...— incentivou alegre, não, não queria ficar chapado sozinho.






Notas: CHAPAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADO.



Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EVENTO OFICIAL] Take Me Down Into Your Paradise, Don't Be Scared.

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum